ÚLTIMAS POSTAGENS

terça-feira, 17 de julho de 2012

Ideologia em vez de competência: critério do governo para a importação de médicos cubanos

 

Helio Viana - Fonte: IPCO (http://www.ipco.org.br)
Isolado na América Latina até o advento do Foro de São Paulo – segundo declarou Lula em vídeo-mensagem à 18ª. versão do referido foro, realizado em Caracas (vide abaixo) –, o regime comunista cubano está em vias de “exportar” para o Brasil, entre janeiro de fevereiro de 2013, nada menos que 1.500 médicos, para atender às regiões do interior do País. A escolha dessa data teria sido para não repercutir no resultado das eleições municipais de 2012.
O principal “mercado consumidor” de tais médicos – cuja capacidade para o exercício da profissão é mais do que duvidosa, como se verá, ao passo que sua formação ideológica não deixa lugar a nenhuma dúvida – foi até o momento a Venezuela chavista, onde não se sabe bem até que ponto eles se restringiram a simples atendimentos médicos e com que resultados.
Contudo, nos termos do referido vídeo-mensagem de Lula, no qual ele se jacta da militância hegemônica do PT e de seus aliados cubanos e bolivarianos para a implantação da “democracia” em todo o continente latino-americano (a Alemanha comunista também se chamava República Democrática Alemã – DDR), a pergunta que se depreende é se os tais 1.500 médicos não serão agentes comunistas destinados a colaborar na consecução de tal fim.
Tanto mais quanto ficou patente aos olhos de todos a inconformidade do bloco petista-bolivariano em face do impeachment inteiramente legal do ex-presidente paraguaio Fernando Lugo, a exemplo do que ocorrera em Honduras em relação a Manuel Zelaya, quando o então ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, declarou que era algo inadmissível, porque a direita não podia ter mais vez na América Latina. Que democracia sui generis é essa, que só admite a esquerda?
Existe grande preocupação de que Hugo Chávez não se reeleja pela terceira vez ao cargo (sua nova candidatura foi obtida graças a mudanças arbitrárias feitas por ele na Constituição, sem que a esquerda protestasse – a mesma esquerda que gritou furiosa quando Álvaro Uribe quis fazer o mesmo na Colômbia, só que com fortíssimo respaldo popular) –, e foi para evitá-lo que o internacionalismo petista deslocou para a Venezuela a equipe de marketing de João Santana, sob os protestos da opinião pública, que reclama de interferência externa.
Não se sabe se além do João marqueteiro e de outro João – o “João de Deus”, curandeiro goiano que teria viajado à Venezuela em avião da FAB para tratar de Chávez –, a solidariedade petista enviará também, a exemplo do que ocorreu nas eleições anteriores do período chavista, as urnas eletrônicas brasileiras, as quais, não se sabe bem por que, Hugo Chávez, responsável pelo “excesso de democracia” em vigor na Venezuela, como disse Lula, quis introduzir sorrateiramente em Honduras antes da queda de Zelaya.
Voltando ao tema de Cuba – para cuja sobrevivência o regime chavista foi até aqui imprescindível –, cumpre lembrar que tudo, menos a “exportação” de médicos, poderia ser o resultado imediato da vultosa soma de dinheiro destinada pelo governo da presidente Dilma para a reforma do Porto de Mariel.
Para o leitor aquilatar a qualidade do “produto” a ser importado pelo governo petista, finalizo transcrevendo estes dois trechos de um artigo publicado por “O Estado de S. Paulo” em 3 de janeiro de 2011, sob o título de “Médicos reprovados”:
“Os resultados do projeto-piloto criado pelos Ministérios da Saúde e da Educação para validar diplomas de médicos formados no exterior confirmaram os temores das associações médicas brasileiras. Dos 628 profissionais que se inscreveram para os exames de proficiência e habilitação, 626 foram reprovados e apenas 2 conseguiram autorização para clinicar. A maioria dos candidatos se formou em faculdades argentinas, bolivianas e, principalmente, cubanas.
“[...] As faculdades cubanas – a mais conhecida é a Escola Latino-Americana de Medicina (Elam) de Havana – são estatais e seus alunos são escolhidos não por mérito, mas por afinidade ideológica. Os brasileiros que nelas estudam não se submeteram a um processo seletivo, tendo sido indicados por movimentos sociais, organizações não governamentais e partidos políticos. Dos 160 brasileiros que obtiveram diploma numa faculdade cubana de medicina, entre 1999 e 2007, 26 foram indicados pelo Movimento dos Sem-Terra (MST). Entre 2007 e 2008, organizações indígenas enviaram para lá 36 jovens índios.”

12 comentários:

  1. Esse texto mostra uma xenofobia absurda. Algo que vai contra os principios cristãos.

    O fato dos médicos serem provenientes de um país que tem uma politíca diferente da visão politíca do autor do texto não impede que se estabeleça um intercâmbio entre médicos.
    Seria um passo ao radicalismo isolar profissionais de um país por diferenças ideologicas e politícas, isso foi muito usado pelos nazistas.
    Se a importação de médicos cubanos é definida como ideológica o fato de não importalos seria definido de ideologico do outro lado da moeda.

    Nós brasileiros que somos um povo acolhedor não podemos compactuar com esse fanatismo de extrema direita.

    ResponderExcluir
  2. Adriano, precisa-se no mínimo do uso da intelig~encia.
    O Autor do texto não critíca a importação de mádicos Cubanos em si, mas sim o motivo da importação.
    O Motivo é claro que é alinhamento ideológico e isto não deve ser motivo para importar uma mão de obra tão delicada que é a medicina.
    Imagine:
    Você está no hospital e terá, miraculosamente claro, o privilégio de escolher o médico que irá te operar.
    Um é renomado, com diversos cursos e experiencia internacional. reconhecido por seus feitos, o outro é um medico cubano trazido pra cá porque o governo quis assim. por estar alinhado ideológicamente ao país de origem do médico.
    Quem voc~e iria preferir?

    Se esta importação é realmente necessária, eu questiono isso também, ela deve ser feita por princípios técnicos e não ideológicos.

    ResponderExcluir
  3. Há médicos cubanos em outros países e parece que a birra ideologica não tem tanto efeito nos demais países, vejamos alguns exemplos:

    “Colaboramos na área de saúde e temos uma brigada de 35 especialistas em Cabo Verde”, disse, indicando que neste momento as duas partes estão a trabalhar na renovação do acordo para manter esta colaboração e, em caso de necessidade, aumentar o número de especialistas."
    Cabo Verde

    "Porto Príncipe, 19 Jan (Prensa Latina) Uma semana após o terremoto que praticamente triturou esta cidade, crianças haitianas encontram salvação nas mãos de médicos cubanos, que velam por sua vida logo após serem cadastrados.
    Depois do terremoto, os 331 médicos cubanos que se encontravam no Haiti se mantiveram prestando assistência médica, e 81 deles desde as primeiras horas do desastre instalaram-se num hospital de campanha na área mais afetada desta capital.

    Aos mais de 300, somaram-se a brigada Hanry Reeve e jovens haitianos graduados na ilha, bem como estudantes de medicina que se formam em Santiago de Cuba, uma das províncias do oriente do arquipélago cubano."
    Haiti.

    "Trabalhadores cubanos que atuam no exterior se transformaram em uma das maiores fontes de receita para a economia do país.

    Dezenas de milhares de cubanos trabalham em países em desenvolvimento, contratados por empresas estatais.

    A maioria deles é da saúde, um luxo que Cuba pode se dar já que a ilha tem mais de 70 mil médicos. Mas há também milhares de professores, arquitetos, engenheiros e especialistas em informática.

    Há cubanos trabalhando na Ásia, América Latina e África, onde há cerca de 3 mil profissionais atuando apenas em Angola, de acordo com dados do governo."
    Fonte.: BBC.co.uk

    ResponderExcluir
  4. Adriano.. Você está de sacanagem não é. Quer comparar o estado do Brasil com o estado em que se encontra o Haiti e Porto Príncipe?
    O Brasil vive a mesma realidade financeira,intelectual, tecnológica, logistica e de mão de hobra que estes países?
    O Brasil forma milheres de médico todos os anos e não consegue colocar todos no mercado.
    Me explica como você conseguiu achar comparação entre Haiti, Cabo verde e o Brasil, já que a "presidenta" se gaba de sermos a 6 maior economia do mundo.

    Se você me dissesse que EUA, Japão e Reino unido estão importando Médicos cubanos eu calo minha boca.
    Olha que o Japão passou por boas nos últimos anos com terremotos, tsunames e problemas nucleares o os EUA enfrentou furacões e Tsunames.

    ResponderExcluir
  5. Não estou de sacanagem não...apenas passei fatos.

    Mas, se voce quiser te dou outro exemplo:

    "O ministro da Saúde, Paulo Macedo, anunciou hoje a renovação de contrato dos médicos cubanos a trabalhar em Portugal, salientando a necessidade de autossuficiência no futuro e acções do Ministério «para captar mais médicos» para o SNS.

    Questionado sobre se o orçamento permite esta situação, o ministro da Saúde foi perentório: «A contratação de médicos permite e terá que permitir designadamente para nós materializarmos o nosso compromisso de ter um médico de família para cada cidadão até ao final da legislatura».

    O primeiro grupo de médicos cubanos chegou a Portugal a 8 de Agosto de 2009, no âmbito de um contrato celebrado entre os governos de Portugal e de Cuba, para prestar cuidados médicos em centros de saúde no Alentejo, Algarve e Ribatejo.

    Os contratos dos médicos cubanos terminavam no final de Janeiro."

    Fonte.:Lusa/SOL (noticia do inicio de Janeiro desse ano).

    Portugal se enquadraria em qual conjuntura sócio-economica?
    Se não gostou dos exemplos do Cabo Verde e Haiti o de Portugal pode servir, certo?
    Lembrando que no caso do Haiti os trabalhos foram voluntários, acho que se pode deixar o ego e a birra ideologica de lado em uma situação dessas.

    Só um detalhe, a doença não escolhe cor, religião, condição financeira, etnia e ela não vai perguntar se voce nasceu no Brasil, Haiti, Cuba, Estados Unidos, Japão...como eu havia dito no outro comentario que não foi autorizado, o questionamento dos médicos cubanos é Ideologico e não técnico e se os mesmos vinhessem de outro país qualquer não teriam esse questionamento todo.

    ResponderExcluir
  6. Adriano... Você acaba de provar o que eu disse.
    O presidente de Portugal é o senhor Prof. Aníbal Cavaco Silva da Social democracia.
    Socialista da mesmo forma meu amigo. A Contratação de médicos Cubanos em Portugal é sim exemplo, como no brasil, de contratação ideológica.
    Diferente do Haiti e Cabo Verde que são por muita necessidade.

    ResponderExcluir
  7. Leia:
    http://www.polibiobraga.com.br/medicos.htm
    http://opiniaoenoticia.com.br/sem-categoria/revalidacao-do-diploma-medico-uma-questao-de-saude-ou-ideologia/
    http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=350

    Se os médicos Cubanos são tão bons porque Fidel Foi pra Espanha?

    http://super.abril.com.br/cotidiano/fidel-castro-deu-educacao-saude-ao-povo-cubano-620289.shtml

    Ainda discordo do artigo acima que diz que o ambargo dos EUA atrapalha. Se o Objetivo da Revolução é acabar com o captalismo o embargo dos EUA deveria ajudar. Não Acha?

    http://exame.abril.com.br/revista-exame/edicoes/0946/noticias/so-brasil-479612

    ResponderExcluir
  8. Leonardo,

    ai é que esta o X da questão. Se a contratação de médicos cubanos por Brasil e Portugal são vistas como ideologicas, a não contratação desses profissionais também pode ser considerada ideologica.
    Exemplo, vamos supor que alguns países precisam de profissionais na área médica por N motivos, e a possibilidade de contratar médicos estrangeiros não é aceita porque poderia promover ou ser entendida como reconhecimento do profissionalismo e competencia de um sistema que não se simpatiza.
    As criticas aqui no Brasil a essa contratação não são por motivos técnicos, a questão é que os criticos não querem contato nem tão pouco intimidade com os cubanos, isso por pura birra ideologica. Só não entendo o porque de tanto desprezo.
    Aliás, fazer qualquer analogia com o governo portugues e o socialismo é bem estranho...Portugal faz parte da União Europeia e segue a rista toda a cartilha europeia. Voce não vai ver nenhuma multinacional portuguesa sendo estatizada, nem reforma agrária, nem movimentos guerrilheiros, nem calote da dívida externa (que não é pequena). Portugal é um grande exemplo de economia de mercado totalmente inserida no mundo globalizado e "coezo" da Europa Ocidental. As crises financeiras que assolam aquelas bandas são um belo exemplo disso.

    E voce esta certo, Haiti e Cabo Verde precisam dos médicos cubanos por necessidade, mas não somente dos médicos cubanos e sim de medicos não importa a nacionalidade ou orientação politica. Olha que exemplo bonito nesse link.
    http://zequinhabarreto.org.br/blog/?p=7058

    Como voce havia escrito mais acima que se os EUA, Inglaterra, Japão contratassem os médicos cubanos ai sim voce se calaria, mas nós sabemos que isso não vai acontecer. Os EUA querem ver a ilha se afundar cada vez mais, querem ver a economia cubana aos frangalhos, deve ter algum gosto especial em ver o adversário se dando mal e fracassando...não sei explicar o porque desse desejo, talvez algum estadunidense, ingles possa te falar melhor a sensação de isolar um país, uma população inteira apenas por não compartilhar das suas idéias, sua crença...enfim.

    Quanto ao Fidel ir se tratar na Espanha, é um questionamento muito tendencioso...vou explicar meu ponto de vista...Cuba sofre um embargo que é aplicado a empresas de outros países que tratam diretamente com a ilha...isso atrasa, isso claramente atrapalha, Cuba poderia ter melhores condições se pudesse ser livre como os demais países são, livre que eu falo é poder negociar como todos os outros fazem.
    Exemplo é a contrutora Odebrecht
    http://feeds.folha.uol.com.br/fsp/mundo/38581-lacos-brasil-cuba-enfrentam-risco-de-sancao-da-florida.shtml

    Sabe, é revoltanta essas atitudes...isso é coisa de fascismo, parecem fanaticos tentando acabar, isolar um povo inteiro. Se os EUA não querem ter relações com Cuba, tudo bem, mas deixem os outros terem, qual o problema nisso? É rancor? Ódio? Magoa? Ou simplesmente o ego narcisista impede de ver o vizinho prosperar?
    Cuba teria melhores condições senão fosse essa birra doentia estadunidense contra a Ilha e ai, a ilha de Fidel poderia ter mais equipamentos para tratar melhor sua população.

    Sei que o tema é polemico, mas fico indignado com o desrespeito e com essa birra sem sentido contra um país que nunca fez nada de mal para nós brasileiros, muito pelo contrário.

    ResponderExcluir
  9. Isso é uma tremenda falácia meu amigo.
    Quer dizer que se eu não contrato médicos da Tunísia, turberkistão do sul, armênia e urserbaijão ocidental eu o faço por ideologia? Ou seria porque não preciso de médicos destes lugares ou de qualquer outro. A contratação de mão de obra (principalmente médica)precisar respeitar duas questões, excelência e custo. E Excelência vem em primeiro lugar.
    deixa eu desenhar pra ver se você entende.
    Os médicos cubanos são umas merdas (de forma geral, não quer dizer que não exista 1 ou 2 que prestem).
    Não conseguem nem sequer passar nas provas de reavaliação brasileira (que diga-se de passagem não é a medicina mais avançada do mundo).
    A não contratação de médicos Cubanos, diferente do que você afirma, tem uma explicação simples e nem um pouco ideológica. NÃO PRECISAMOS DE MEDICOS ESTRANGEIROS E MUITO MENOS MÉDICOS ESTRANGEIROS SUBFORMADOS.
    O mercado brasileiro está saturado de médicos. Todos os anos se formam milhares. Só mesmo por ideologia um governo ia contratar mão de obra estrangeira de eficiência muito duvidosa para ocupar vagas em um mercado saturado como é a medicina no brasil. Ainda mais na clinica médica, que é onde eles pretendem ser direcionados. Simples assim.
    Pra você entender melhor, é como se nós, penta campeões do mundo começássemos a contratar jogadores de futebol do Vietnã. Não existe nada que justifique isso. Os vietnamitas no geral não jogam bola, deve até existir 2 ou 3 com algum talento, mais ainda assim não é viável pela quantidade de moleques que jogam bem aqui. Isso só aconteceria por ideologia, conchavo, apadrinhamento, alinhamento... Chame como quiser.
    As críticas no Brasil são sim por motivos técnicos e você saberia se tivesse lido algum link dos que eu te passei. Neles você veria que os médicos cubanos não conseguiram passar na prova de reavaliação para exercer a medicina no brasil. Prova essa que é aplicada a qualquer profissional do mundo que queira exercer a medicina no Brasil.
    Além do mais, o governo tentou lançar mão de uma lei que aprovaria os médicos cubanos imediatamente, sem a necessidade da prova. Estariam todos prontos para atuar no brasil.
    Se isso não é alinhamento ideológico eu não sei mais o que é.
    Se um Nobel da medicina quiser vir ao Brasil exercê-la terá que fazer a prova e passar, no entanto o governo tenta que os médicos cubanos não precisem da prova.
    É crer que os médicos e as faculdades de medicina cubana são absolutamente top de linha mundial, infalíveis. E o que faz o governo brasileiro crer nisso? A eficiência e os bons resultados cubanos? Não. IDEOLOGIA.
    Porque se os médicos cubanos fossem realmente bons, eles viriam para cá, fariam a prova e passariam normalmente como qualquer um, sem a necessidade de um baita empurrão do governo brasileiro.
    Haiti e cabo verde estão precisando de qualquer coisa. Qualquer pessoa que saiba fazer um curativo ou uma injeção. O Brasil ainda não precisa disso.

    Japão e EUA não aceitam os médicos cubanos porque também não precisam desta ajuda. Estão, antes, exportados ajuda.
    Quanto ao embargo de CUBA, a coisa é bem simples também.
    Eles fizeram a revolução para acabar com o capitalismo certo? Conseguiram.
    Porque agora é culpa do embargo capitalista as misérias de CUBA?
    Não queriam acabar com o capitalismo? Acabara. Porque agora precisam dele?
    Fizeram a revolução porque diziam que o capitalismo destruía o país, agora afirma que o que destrói é o embargo? Assim é fácil. A culpa dos problemas de CUBA antes da revolução era do capitalismo e depois da revolução também?
    Fazer mercado com um país capitalista não seria trair a causa da revolução?
    Porque não fazem mercado apenas com comunistas como a China e outros?
    Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leonardo, novamente vou mencionar (no outro post que me referi a esse termo foi censurado). Essa prática de "Ad hominem" como se fosse "ad rem" não fica legal.
      Tentar menosprezar ou ridicularizar uma opinião diferente da sua vai totalmente contra os principios da democracia e da liberdade. Menosprezar uma visão diferente da sua é tentar ficar por cima pisando em tudo que for possível. Voce como um defensor da democracia não pratica isso, sei que não escreveu essa frase de maneira provocatica, pelo menos acredito que como um cristão defensor da democracia e da liberdade não tenha feito de proposito.

      Quanto aos médicos da Tunísia, Uzbequistão e Azerbaijão isso depende, qual seria os números de profissionais disponíveis nesses paises? Há disponibilidade de intercambio? Os nomes diferentes dos países não devem ser os fatores de julgamento de seus profissionais! Não devemos julgar por nomes ou aparencia, certo?! E urserbaijão ocidental esse aqui não entendi, seria um novo país que fica entre o Uzbequistão e Azerbaijão?
      http://profissaogeografo.blogspot.com.br/2008/07/mapa-do-mundo-proporo-de-habitantes-por.html

      Na relação de médicos por habitantes os países citados por voce estão melhores colocados do que o Brasil. Cuba então nem se fala.

      Não precisa desenhar não, até porque ninguém é obrigado a concordar com ninguém certo! Nem voce nem eu temos o direito de obrigar ninguém a concordar com nossos pontos de vista, o que podemos fazer é debater em cima deles, apenas isso! Mas suas idéias não são verdades absolutas, nem as minhas.
      Quanto aos médicos cubanos serem ruins, ai é seu ponto de vista mesmo, talves voce conheça todos, ou boa parte deles, ou deve fazer parte das instituições que corrigem as provas de reavaliação deles, enfim, acredito que deve ter algum embassamento para ter toda essa certeza e falar com propriedade.
      E sobre não precisarmos de médicos, hum, rapaz, voce já precisou usar os hospitais públicos?
      Tem noção de quanto tempo as pessoas costumam ficar nas filas dos pronto socorros e hospitais para serem atendidas?
      Isso acontece nos grandes centros imagina em outras regiões mais carentes! Voce deve ter um bom convenio e pelo jeito não conhece a realidade dos hospitais do Brasil.
      Sabe qual a relação de médicos para cada mil habitantes no Brasil?
      Já comparou com as de outros países? Já comparou com a relação de Cuba só para ver a diferença?

      Alguns links aqui para não dizerem que estou inventando ou estou com falacias...
      http://g1.globo.com/brasil/noticia/2012/03/pacientes-do-sus-relatam-problemas-mesmo-em-cidades-bem-avaliadas.html
      http://mais.uol.com.br/view/99at89ajv6h1/pacientes-furam-fila-em-hospitais-com-esquema-04021B306ED4A113C6?types=A
      http://g1.globo.com/ro/rondonia/noticia/2012/07/ministerio-publico-investiga-falta-de-medicos-nos-hospitais-de-cacoal-ro.html

      http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/a-questao-da-saude-em-cuba

      'O mercado brasileiro está saturado de médicos. Todos os anos se formam milhares. Só mesmo por ideologia um governo ia contratar mão de obra estrangeira de eficiência muito duvidosa para ocupar vagas em um mercado saturado como é a medicina no brasil. Ainda mais na clinica médica, que é onde eles pretendem ser direcionados. Simples assim.'

      E ai, viu os links? Realmente não precisamos de mais médicos?!

      Diga isso para as pessoas que ficam horas e horas para serem atendidas. Diga isso para pessoas que tiveram familiares que faleceram na espera de serem atendidos.
      Será que o orgulho e a birra ideológica são mais importantes do que salvar vidas?!

      Excluir
  10. Fica difícil debater com alguém que, em primeiro lugar, define como “Ad hominen” uma falácia que demonstrei, e, em segundo lugar, quando não consegue identificar uma ironia clara.
    Mas já que precisa, vou desenhar novamente:
    Os países que mencionei são países que tem pouca ou nenhuma ligação comercial com o Brasil e o ultimo inventei para deixar isso ainda mais claro. Achei que seria fácil notar. Porque o fiz?
    Quis demonstrar que a sua falácia (mais uma vez afirmo que é falácia) esta baseada na ideia de que a não contratação de médicos de Cuba está diretamente ligada a motivações ideológicas. Isso é falso e demonstrei o porquê, mas não me custa explicar novamente.
    Isso quer dizer que se o Brasil não contratar médicos de qualquer outra parte do mundo seria também ideologia? Acho que não. O Brasil vem contratando via Estado, médicos de algum outro país? Não.
    Então porque se negar a contratar cubanos é problema ideológico? Demonstre.
    Prosseguindo...
    Você afirma que nem minhas ideias e nem as sua são verdades absolutas.
    Pode até ser sim, pois não sou Deus para conhecer todas as variáveis do assunto, no entanto uma verdade existe e é possível se aproximar dela.
    Entrar em um debate sem acreditar que exista uma verdade é uma hipocrisia, herança dos nossos tempos relativistas e argumento sempre usado por quem não tem mais argumentos.
    Imagine como seria se este argumento fosse usado entre Einstein e o Padre Georges Lemaître quando debateram sobre a teoria do Big Bang (Hoje mais aceita pela ciência) de autoria do segundo?

    Seguindo em frente...
    Se realmente tivesse lido o que escrevi teria visto quando eu afirmei que é lógico que devem existir médicos cubanos bons em cuba, mas que, de forma geral, eles são ruins.
    Isso não é questão de ponto de vista e sim resultados das provas que fizeram.
    Se você quer contestar os órgãos que regulam e corrige as provas o problema é só seu, mas você terá que se submete a estes órgãos quando presta seus concursos ou quando se forma na faculdade e precisa fazer a prova dos órgãos reguladores. Eles servem para nós brasileiros, mas não são bons o suficiente para avaliaram os cubanos? Conte-me mais?
    Quanto ao número de médicos que temos é o suficiente para suprir toda a saúde dos municípios e estados brasileiro. O que falta é um salário decente para que os médicos se decidam pelo serviço público, além de condições descentes de trabalho.
    Veja que seus links sempre apontam para problemas administrativos e de gestão, e não para falta de mão de obra. A mão de obra existe, é o estado quem tem que contratá-los.
    A sua Falácia, que demonstrei, era sobre a não contratação ser por motivos ideológicos.
    Quando o Brasil deixar de contratar cubanos bem avaliados para contratar britânicos ou espanhóis pessimamente avaliados, ai agente volta a conversar e eu te dou razão, mas por enquanto o que está acontecendo é justamente o contrário. Tentam nos impor, politicamente e por decreto, cubanos que não estão preparados, segundo os critérios dos órgãos reguladores.
    O ultimo ponto é com respeito à democracia...
    Amigo... isso deve funcionar com política.
    O Blog é meu e não é ato que o Google pós nele uma opção de moderação dos comentários.
    Meu blog não é uma democracia, sou eu quem decide o que escrevo nele e os comentários que são publicados.
    Se você acha que devemos ser tão democrático e a sujeitos a liberdade de , deixe que alguém entre na sua casa (baseado no direito de ir e vir) e Xingue a senhora sua mãe (baseado no direito de expressão). Acho que você não permitiria isso. Certo? Eu também não.
    Então... Aqui é minha casa e meu blog, portanto publico o que eu quiser e quando eu quiser.
    Simples assim.
    Passar bem.

    ResponderExcluir
  11. Quer entender melhor sobre o que estou falando. Veja:
    http://www.youtube.com/watch?v=2xEwiqfYVzQ&feature=relmfu

    ResponderExcluir

Apostolado Shemá
Seja nosso parceiro. Cole o código em seu blog.

VISITE TAMBÉM