ÚLTIMAS POSTAGENS

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Padre Fábio de Melo – Sempre contra o Magistério da Igreja em favor do magistério do achismo.




Em entrevista ao jornal Valor e transcrito pelo site IHU (Instituto Humanitas Unisinos) o senhor Padre Fábio de Melo mais uma vez ataca com sua teologia de meia pataca que está sempre em desacordo com o Magistério da Igreja.

Não foram uma nem duas vezes. Até onde posso enumerar tivemos o episódio da entrevista ao Jô soares, as lastimáveis heresias de suas palavras reveladas pelo saudoso Orlando Fedeli, inúmeras besteiras ditas em seu programa Direção Espiritual da Canção Nova e várias heterodoxias que os acompanham em seus shows dos quais já pude presenciar várias.


Irei colocar os trechos que me escandalizaram e comentá-los. OBS.: Os trechos não estão colocados na integra, mas conservam a ordem publicada no site IHU neste link ( http://twixar.com/HtQr1 )Vejamos:

Valor:
"Sua música é religiosa, mas não é para cantar durante a missa..."

Fábio de Melo:
"Religioso para mim é tudo o que está tocado pela beleza, pela linguagem simbólica...”
É injusto classificar música profana e música sacra. A única diferença é em relação à música litúrgica, da liturgia dos ritos religiosos...”
"Acredito na perspectiva aristotélica de que o bem e a beleza são traços de uma mesma verdade. Onde há beleza há bondade."

Valor:
E o que reserva a feiura à maldade?”

Fábio de Melo:
"Feiura e maldade são a negação do sagrado
Gosto do mito do paraíso perdido, a história de que, por meio de um erro, fomos privados de um valor maior”
Como líder religioso, tenho a responsabilidade de também fazer refletir. Tenho muito medo da religião que só faz rezar."
No trecho em que Fábio de Melo fala sobre beleza e feiura existe um erro básico que Jesus revela existir nos Fariseus. Eles que também aderiam a tais teologias acreditavam que o belo, o farto, o rico e o abastado eram abençoados enquanto que seus contrários eram amaldiçoados. No entanto a descrição do maior evento já ocorrido na face da terra (a crucificação, Morte e Ressurreição de Jesus cristo) a dada assim pelo profeta Isaías (Isaías 53):

1.Quem poderia acreditar nisso que ouvimos? A quem foi revelado o braço do Senhor? 2.Cresceu diante dele como um pobre rebento enraizado numa terra árida; não tinha graça nem beleza para atrair nossos olhares, e seu aspecto não podia seduzir-nos.
3.Era desprezado, era a escória da humanidade, homem das dores, experimentado nos sofrimentos; como aqueles, diante dos quais se cobre o rosto, era amaldiçoado e não fazíamos caso dele.
4.Em verdade, ele tomou sobre si nossas enfermidades, e carregou os nossos sofrimentos: e nós o reputávamos como um castigado, ferido por Deus e humilhado.
5.Mas ele foi castigado por nossos crimes, e esmagado por nossas iniqüidades; o castigo que nos salva pesou sobre ele; fomos curados graças às suas chagas.


Portanto, o maior evento ocorrido no meio da humanidade, que é a sua salvação, não foi nada bonito de se vê no entanto é responsável pela nossa salvação. Será que entrega de cristo foi uma negação do sagrado.
Quanto a maldade, tudo certo, mas não dá pra colocar o feio nesta fomulinha.

Neste trecho da entrevista Fábio de Melo afirma que injusto foi Pio XII ao diferenciar, na encíclica Musicae Sacrae Disciplina,a música profana da música sagrada.
Depois afirma que a narração do gênesis é totalmente mitológica. Logicamente não sabemos se realmente o primeiro homem e a primeira mulher se chamavam Adão e Eva, no entanto a Igreja nunca negou que fosse necessário o primeiro homem e a primeira mulher e que por meio deles o Pecado tenha vindo ao mundo.
Em Romanos 5 lemos:

17.Se pelo pecado de um só homem reinou a morte (por esse único homem), muito mais aqueles que receberam a abundância da graça e o dom da justiça reinarão na vida por um só, que é Jesus Cristo!
18.Portanto, como pelo pecado de um só a condenação se estendeu a todos os homens, assim por um único ato de justiça recebem todos os homens a justificação que dá a vida.

A doutrina da Igreja afirma claramente que por meio do primeiro homem (Adão) o pecado veio ao mundo, logo Deus quis que da mesma forma (por meio de um só homem que é Cristo) a salvação retornasse ao a todo o gênero humano. O Monogenismo (tese que crê que houve um primeiro homem e uma primeira mulher) é a aceita pela Igreja.

No documento Humuni Generis o Papa Pio XII deixa claro:

37. Mas, tratando-se de outra hipótese, isto é, a do poligenismo, os filhos da Igreja não gozam da mesma liberdade, pois os fiéis cristãos não podem abraçar a teoria de que depois de Adão tenha havido na terra verdadeiros homens não procedentes do mesmo protoparente por geração natural, ou, ainda, que Adão signifique o conjunto dos primeiros pais; já que não se vê claro de que modo tal afirmação pode harmonizar-se com o que as fontes da verdade revelada e os documentos do magistério da Igreja ensinam acerca do pecado original, que procede do pecado verdadeiramente cometido por um só Adão e que, transmitindo-se a todos os homens pela geração, é próprio de cada um deles” (Humani Generis, 37)


A monogenesi é aceita pela Igreja a poligenesi não.
Ponto Final.


Valor:
"Você falou em mito do paraíso perdido. Por que mito?"

Fábio de Melo:
"A linguagem do 'Gênesis' é simbólica. A verdade está no que ela sugere. A metáfora da expulsão do paraíso e a história de Adão e Eva são tentativas de expor com muita sabedoria a fragilidade humana. Deus estabelece o paraíso, o lugar onde o homem será encontrado por Ele. De repente Adão e Eva, por decisão própria, saem daquele território e se perdem. Não é que Deus não quer encontrá-los, o homem é que não estava no lugar certo na hora do encontro marcado. Precisa crer em Deus para acreditar nisso. Metáfora lindíssima!"

Repetindo o Papa PioXII em Humani Generis:

tratando-se de outra hipótese, isto é, a do poligenismo, os filhos da Igreja não gozam da mesma liberdade, pois os fiéis cristãos não podem abraçar a teoria de que depois de Adão tenha havido na terra verdadeiros homens não procedentes do mesmo protoparente por geração natural, ou, ainda, que Adão signifique o conjunto dos primeiros pais;

Seguimos a diante.


Valor:
"Como o senhor ajuda a mudar a sociedade ou isso não faz parte da religião?"

Fábio de Melo:
"Faz parte. Não proponho uma religião que faça esquecer a vida."

Não Proponho uma religião?! Como assim? O Padre Fábio agora propõe uma religião. Achava que ele era sacerdote Católico. Está propondo uma nova religião que não esta proposta a quase 2000 anos? Bem, a julgar pelo que fala e ensina, acho que sim.

Valor:
Homossexuais? “

Fábio de Melo:
"Se não tenho como mudar a maneira como a Igreja interpreta os homossexuais, posso mudar a maneira como os trato."

Qual é a maneira que a igreja interpreta os homossexuais que o Fábio de Melo dá a entender que precisa ser mudada? Esta?

Catecismo da Igreja Católica (CIC):

§2358 Um número não negligenciável de homens e de mulheres apresenta tendências homossexuais profundamente enraizadas. Esta inclinação objetivamente desordenada constitui, para a maioria, uma provação. Devem ser acolhidos com respeito, compaixão e delicadeza. Evitar-se-á para com eles todo sinal de discriminação injusta. Estas pessoas são chamadas a realizar a vontade de Deus em sua vida e, se forem cristãs, a unir ao sacrifício da cruz do Senhor as dificuldades que podem encontrar por causa de sua condição.
§2359 As pessoas homossexuais são chamadas à castidade. Pelas virtudes de autodomínio, educadoras da liberdade interior, às vezes pelo apoio de uma amizade desinteressada, pela oração e pela graça sacramental, podem e devem se aproximar, gradual e resolutamente, da perfeição cristã.
Será mesmo que a Igreja está errada?

Valor:
"E como os trata?"

Fábio de Melo:
 "Com muito respeito, não se pode esquecer que Jesus Cristo foi misericordioso o tempo todo." Células-tronco? "O debate é recente demais, não sou estudioso do tema. Mas a grande questão é onde começa a vida."

Pera ai! Ele diz que precisa tratar os homossexuais com respeito e dá a entender que a Igreja ensina algo diferente (O que foi provado no catecismo que não é verdade). Que Padre é este que não conhece nem mesmo a doutina da sua própria fé?

Valor:
Padre Fábio diz que quando a ciência comprova que a Igreja está errada, esta "até pede perdão", como aconteceu com a condenação de Galileu.

Bem Padre, o canal Está aberto para que mostre quando, onde e porqual Papa se deu o pedido de perdão por Galileu.
Melhor ainda. Pelo que a igreja teria de pedir perdão. Pra não alongar muito leio este texto:
( http://twixar.com/6lQmMd - As luas de júpiter) de autoria de Alexandre Sales.

Valor:
"Como é a sua rotina?"

Fábio de Melo:
"Rapaz, eu me desdobro no ofício de cantar, de compor, de escrever, de ser filho da dona Ana, minha mãe, viúva, que vive comigo em Taubaté, tem 72 anos."
Só não mencionou o oficio do sacerdócio, liturgia das horas, sacramentos e estas coisas banais.

Valor:
"No seminário em que posição você jogava?"

Fábio de Melo:
"Na que podia. Era muito ruim, jogava na posição que sobrava. No seminário prevalece uma regra socialista: todo mundo tem o direito de participar."
Acho que nisso ele tem razão. Visto o conteúdo intelectual deste padre, provavelmente este seminário tinha influencia socialista.

Valor:
"A propósito, seu parceiro, o católico Gabriel Chalita, vereador em São Paulo, trocou o PSDB pelo PSB, virou socialista. O que você acha do socialismo?"

Fábio de Melo:
"A proposta de Jesus é socialista, né? O socialismo tem sido mal interpretado. Bem aplicada, sem os exageros da antiga União Soviética, a proposta socialista só edifica."
MEU DEUS DO CÉU, ELE NÃO DISSE ISSO!!!!
A Proposta de Jesus é socialista?!!! Queria saber de onde esse cara tirou esta verdadeira sandice? Toda a bíblia colabora para a noção de direito a propriedade e a individualidade. Será que ele confunde as primeiras comunidades cristãs com a formula comunista? Se é isso é lamentável.
O Comunismo e suas vertentes são Condenados pela Igreja como podem ver aqui:
"O comunismo é intrinsecamente mau, e não se pode admitir, em campo algum, a colaboração recíproca, por parte de quem quer que pretenda salvar a Civilização Cristã." (Sua Santidade, o Papa Pio XI. Encíclica Divini Redemptoris, de 19 de março de 1937)

"E se o socialismo estiver tão moderado no tocante à luta de classes e à propriedade particular, que já não mereça nisto a mínima censura? Terá renunciado por isso à sua natureza essencialmente anticristã? (...) O socialismo, quer se considere como doutrina, quer como fato histórico ou como ‘ação’, se é verdadeiro socialismo, mesmo depois de se aproximar da verdade e da justiça (...) não pode conciliar-se com a doutrina católica, pois concebe a sociedade de modo completamente avesso à verdade cristã. (...) Socialismo religioso, socialismo católico são termos contraditórios: ninguém pode ser ao mesmo tempo bom católico e verdadeiro socialista." (Sua Santidade, o Papa Pio XI. Encíclica Quadragesimo Anno, de 1º de maio de 1931)

"A Igreja tem rejeitado as ideologias totalitárias e atéias associadas, nos tempos modernos, ao ‘comunismo’ ou ao ‘socialismo’. Além disso, na prática do ‘capitalismo’, ela recusou o individualismo e o primado absoluto da lei do mercado sobre o trabalho humano." (Catecismo da Igreja Católica, 2425)

"Estas pestes, muitas vezes, e com palavras gravíssimas, foram reprovadas na Encíclica Qui Pluribus, de 9 de novembro de 1846; na Alocução Quibus Quantisque, de 20 de abril de 1849; na Encíclica Noscitis et Nobiscum, de 8 de dezembro de 1849; na Alocução Singulari Quadam, de 9 de dezembro de 1854; na Encíclica Quanto Conficiamur Moerore, de 10 de agosto de 1863." (Sua Santidade, o Papa Beato Pio IX. Syllabus, § IV)

"Não ajudar o socialismo – Tomai ademais sumo cuidado para que os filhos da Igreja Católica não dêem seu nome nem façam favor nenhum a essa detestável seita" (Sua Santidade, o Papa Leão XIII. Encíclica Quod Apostolici Muneris, de 1878, 34)

"Nesta luta contra tal sistema não se veja, como modelo alternativo, o sistema socialista, que, de fato, não passa de um capitalismo de Estado, mas uma sociedade do trabalho livre, da empresa e da participação." (Sua Santidade, o Papa João Paulo II. Encíclica Centesimus Annus, de 1o de maio de 1991, 35)

Leiam mais em: http://twixar.com/yX9Nnai

Valor:
Teologia da Libertação?

Fábio de Melo:
"Também foi importante. Admiro seu fundador, o peruano e dominicano Gustavo Gutiérrez-Merino. No Brasil, Leonardo Boff teve importância na espiritualidade desses tempos. Foi coerente ao abandonar a Igreja e concluir que estava no lugar errado. Exerceu um direito."

Não é atoa que admira o senhor Gustavo Gutiérrez Merino Pai da Teologia da Libertação é, claramente, é de cunho socialista marxista. A isso já serve o que foi postado acima. Quanto a Leonardo Boff , ele teve importância na destruição da Espiritualidade católica e podem ver o porque aqui:

Porque católicos não podem seguir a mentalidade marxista de Boff.

E o Incentivo da Luta de Classes continua companheiro. E é a diocese quem o faz.



Valor:
"A última: Dilma, Serra, Ciro ou Marina?"
Fábio de Melo:
"Ainda não tenho nome. Acho que gosto de todos."
Com a Afirmação acima alguém tem mais alguma dúvida de que Fábio de Melo está hoje sobre forte influencia Tlista heresiológica e propagando erros a torto e a direito?
Gostaria de saber onde está seu bispo diocesano que não vê este tipo de coisa.
Aos Fãs deste padre que ainda guardam seu verdadeiro amor pela Igreja, afastem-se enquanto é tempo.

Fontes:
CIC (Catecismo da Igreja Católica)
homemculto.wordpress.com
CARTA ENCÍCLICA DO PAPA PIO XII HUMANI GENERIS SOBRE OPINIÕES FALSAS QUE  AMEAÇAM A DOUTRINA CATÓLICA: http://www.vatican.va/holy_father/pius_xii/encyclicals/documents/hf_p-xii_enc_12081950_humani-generis_po.html
CARTA ENCÍCLICA DO PAPA PIO XII MUSICAE SACRAE DISCIPLINA SOBRE A MÚSICA SACRA: http://www.vatican.va/holy_father/pius_xii/encyclicals/documents/hf_p-xii_enc_25121955_musicae-sacrae_po.html
Bíblia Sagrada (Isaías 53 / Romanos 5)
Santa Sé (Site Oficial do vaticano): http://www.vatican.va/phome_po.htm

9 comentários:

  1. POR FAVOR, QUAL É A FORMAÇÃO DESSAS PESSOAS QUE FAZEM OS QUESTIONAMENTOS?
    TENHO CERTEZA QUE HÁ MAIS PRECONCEITOS E IGNORÂNCIA, DO QUE PODEMOS IMAGINAR, SOBRE OS ASSUNTOS AQUI TRATADOS. ACREDITO QUE DEVEMOS RESPEITAR A OPINIÃO DE CADA UM. SOMENTE A IGREJA CATÓLICA PODE QUESTIONAR O PADRE FÁBIO DE MELO, E SE ELA O FIZER, NÃO PODEMOS AFIRMAR QUE O PADRE ESTÁ ERRADO E A IGREJA CERTA.
    NÃO BASTA PEGARMOS UM LIVRO, TEXTO OU VERSÍCULO BÍBLICO E USARMOS DE BASE PARA CRÍTICAS. BEM SABEMOS O QUANTO A BÍBLIA PERDEU SEU VERDADEIRO CONTEÚDO COM AS TRADUÇÕES E INTERPRETAÇÕES FEITAS AO LONGO DOS TEMPOS. TAMBÉM SABEMOS O QUANTO OS PAPAS E A “IGREJA” ERRARAM EM SUAS “AFIRMAÇÕES” SOBRE O QUE ERA CORRETO OU NÃO.
    O MAIS JUSTO SERIA QUE TODOS TIVESSEM ACESSO AO CONHECIMENTO DE DIFERENTES MANEIRAS, ASSIM PODERÍAMOS DECIDIR “CONSCIENTEMENTE” QUE FILOSOFIA SEGUIR. Senso mais espiritualista e menos religioso, o mundo agradeceria, tenho certeza.
    EU SIGO A FILOSOFIA DO SENHOR JESUS: AMAR ACIMA DE TUDO.
    AMAR SEU PRÓXIMO, POIS É AÍ QUE JESUS MORA, AMAR COM VERDADEIRAS AÇÕES. PARA MIM ESSA É A VERDADEIRA ESPIRITUALIDADE, NÃO ADIANTA FICARMOS REBATENDO DOUTRINAS E FILOSOFIAS.
    AFIRMO QUE APRENDI MAIS COM O PADRE FÁBIO, O PSIQUIATRA AUGUSTO GURI, E MUITOS OUTROS PENSADORES DO QUE COM CERTOS “PENSADORES” DA IGREJA. AMO MINHA IGREJA, RESPEITO-A, MAS SOU UMA PESSOA QUESTIONADORA, NÃO SOU PASSIVA, ISTO DESDE CRIANÇA, ENTÃO NÃO FOI O “PECADO” QUE ME FEZ ASSIM, E SIM MEU CRIADOR, QUE TALVEZ SEJA DIFERENTE DO VOSSO.
    QUE A PAZ DO NOSSO SENHOR, O AMOR DE NOSSA MÃE MARIA, ESTEJAM EM NOSSAS VIDAS!

    ResponderExcluir
  2. ACREDITO QUE A PESSOA QUE PENSA DESSA FORMA É ALTAMENTE FUNDAMENTALISTA, DAQUELAS PESSOAS QUE SOFREU UMA LAVAGEM CELEBRAL DA IGREJA CATÓLICA. SEJA QUEM FOR, SUGIRO QUE CONHEÇA A HISTÓRIA DA IGREJA, CONHEÇA O PENSAMENTO DESSA CEITA, QUE A MILHÕES DE ANOS VEM CORROMPENDO OS FRACOS, SIMPLES, TUDO EM NOME DE DEUS.

    ResponderExcluir
  3. Aos dois anonimos.
    TEnho total certeza que aprendeu mais (errado) com o Pe. Fábio de Melo do que com a Igreja porque, de certo, nunca procurou aprender coma a Igreja.
    Responda-me.
    Você lê os documentos dos Papas?
    Lê as encíclicas, cartas, exortações ?
    Leu o catecismo da Igreja?
    Leu a Bíblia?

    Tenho certeza absoluta que não.
    Gostaria de saber também qual (me mostre ao menos um) erro doutrinal, como você mesmo disse, de algum Papa.
    Pode ser qualquer um erro em relação a moral, fé e costume proferido por qualquer Papa.
    Mostre-me algum ensinamento incorreto da Igreja.

    É por estas e outras que os achologos amam padres deste naipe e o próprio Padre Fábio deveria se questionar sobre isso.
    Deveria se questionar sobre a natureza dos que o seguem. Se seguém a ele ou a Igreja. Pois ele deveria fazer com que os fiéis se voltassem para a Igreja e não contra ela.

    Todos os questionamentos acima são baseados em documentos e no catecismo da igreja. Uma Igreja que tem quase 2000 anos.
    O tempo de vida e de conhecimento do dito padre é ijnfimo se comparado com toda a doutrina Católica.

    Roma Locuta, causa finita.
    Antes a Igreja que a um homem.

    Repense se realmente é católico(a), pois ser católico e conhecer somente o padre fábio leva-me a questionamentos profundos sobre a sinceridade de sua fé.
    Procure, antes do padre, a Igreja, pois foi ela deixada pelo próprio Jesus, e nem isso voce parece saber.

    Eu te imagino, que mesmo o Padre fábio te exortaria se tomasse conhecimento do que você acaba de dizer.
    Procure conhecer a sua Igreja antes de se entregar a doutrinas criadas por qualquer padre.

    Fique com Deus e rezarei para que você procure a Sã Doutrina.

    ResponderExcluir
  4. Não sou católica mas leio muito a respeito da doutrina pregada pela Igreja Católica.E sei que contem vários erros inclusive o erro no catecismo quando mudam os mandamentos Divinos.Gostei do pulso firme que o escritor teve para criticar os erros do padre Fábio gostaria de ve-lo defender a Bíblia como defende a Igreja.Prega por favor em seu sermão que o segundo mandamento da Lei Divina escrita pelo próprio dedo de Deus que podemos ler na Bíblia em exôdo 20 combate a idolatria.Se defenderem a verdade Bíblica acima de tudo, com certeza não vai mas haver prossições idólatras como vemos sempre.E também acabariam os feriados santos se pregassem que o único dia Santo registrado na Bíblia é o Sabado do sétimo Dia.E isso o padre Fábio aprendeu e até ensinou.Deus o guarde dos líderes romanos que tanto mancharam a história cristã com sua maldade na idade média.

    ResponderExcluir
  5. Antes de criticar uma doutrina é necesário saber o máximo que puder dela. Aqui você manisfesta não conhecer nada sobre igreja alguma. Põe a Bíblia antes da Igreja.
    Te garanto que eu faria os estudos que me sugeriu (já os faço) se me respondesse:
    sabendo que a bíblia não é um só livro, e sim uma biblioteca de livros e que não caiu do céu com capa, ziper e etc em nossas mãos. Quem reuniu os livros bíblicos em um só volume?

    Dentre vários livros que existiam na época, quem escolheu os livros que comporiam a bíblia que vocÊ tem hoje na mão?

    Hoje temos a imprensa (tecnologia que realiza a impressão de livros que surge no século XIX), porém antes que pudesemos imprimir livros quem conservou toda a doutrina de Cristo trasmitida aos apóstolos durante 18 séculos?

    Quem conserva a sucessão apostólica , desde Pedro, até os dias atuais?

    De qual fé eram os fieis que, já no século 3 , iam as catacumbas orar nos tumulos dos martires, desenhavam imagens nas paredes destas catacumbas, esculpiam imagens que simbolizavam a Cristo , os apóstolos e Maria?

    De qual fé era Inácio de Antioquia quando, no século I, disse:
    “Considerai legítima a EUCARISTIA [missa] realizada pelo bispo ou por alguém que foi encarregado por ele. Onde aparece o bispo, aí esteja a multidão, do mesmo modo que onde está Jesus Cristo, aí está a IGREJA CATÓLICA” (Inácio de Antioquia, bispo cristão martirizado por volta de 107 d.C. por sua fidelidade a Cristo – Carta aos Esmirniotas cap. 8).

    Nossa fé está na palavra de Deus, palavra esta que não é só a bíblia, mas é o Cristo, Pois Ele é o Verbo Divino. Logo como cabeça da Igreja (igreja que, logicamente é seu corpo), Ela se torna parte em seu mistério e também é depósito de fé tudo o que esta Igreja guarda como tradição, pois antes que houvesse a Bíblia já havia a Igreja.

    ResponderExcluir
  6. SAIBA QUE VOCE NAO EH DEUS PARA JULGAR O PADRE, A MEDIDA EM QUE MEDIRDES SERÁS MEDIDO!
    PARABÉNS POR SER UM ALIENADO A RELIGIAO, SAIBA QUE DEUS EH MAIS IMPORTANTE QUE A RELIGIAO, ADIANTA REZAR, REZAR, REZAR,
    MAS NAO TER ATITUDES ? HEIN ?
    EH FACIL CRITICAR E DIZER QUE TUDO TA ERRADO, DIFICIL EH FAZER COMO O PADRE FABIO DE MELO, AO MENOS ELE FAZ BEM AS PESSOAS!

    ResponderExcluir
  7. Primeiramente eu não sou Deus para condenar e não julgo o padre em si. Não o conheço, mas julgo suas atitudes.
    Ser alienado é ver os erros matérias que ele comete contra o que a Igreja ensina claramente mais ignora-los com o argumento de "há, ele faz bem as pessoas.
    Te garanto que muitos disseram o mesmo de Betto, Boff, Lutero e etc.
    Do que adianta Rezar, rezar e Rezar? Bem , pergunte a Nossa Senhora, pois em suas aparições é o que ele sempre pede. REZE, REZE, REZE..
    É fácil dizer que uma atitude é por si mesma melhor que rezar.. o difícil é tomar a atitude certe que se consegue falando com Deus após REZAR, REZAR E REZAR.
    atitudes POR SÍ SÓ NÃO SÃO MELHORES QUE A ORAÇÃO.
    Só em oração verdadeira se pode tomar a atitude que Deus pede de você.
    Começo a concordar com você, pois se as atitudes do padre ainda são as mesmas ele precisa cada vez mais de REZAR, REZAR REZAR,

    ResponderExcluir
  8. Não me dei o trabalho de ler tudo. Li até a parte do "Feiura e maldade são a negação do sagrado”...
    Pela explicação de quem escreveu o blog, está errado pois a cruciificação de Jesus não foi "feio". Ao contrário da "teoria" do autor, a cruficicação, morte e sofrimento de Jesus não é considerado "feio" como vc insinua, foi o o maior ato de sacrificio que Jesus fez por todos nós, sabe o que significa a cruz? é o simbolo maior de amor de Jesus por nós, seus filhos, foi lá que Ele sofreu, mas salvou a todos nós, nos deu a oportunidade de ganhar a vida eterna, o maior presente divino, assim vc ainda diz que é feio? Por maior sofrimento que Jesus tenha sentido, mas tenha a certeza que pra Ele foi de muita alegria salvar a todos seus filhos. Esse acontecimento não pode ser considerado feio, pois foi o maior acontecimento de todos os tempos, porque além de nos libertar do pecado, pelo sofrimento Ele teve a maior recompensa.

    ResponderExcluir
  9. Juliete Silva Leia as profecias de Isaías 53:
    1.Quem poderia acreditar nisso que ouvimos? A quem foi revelado o braço do Senhor?
    2.Cresceu diante dele como um pobre rebento enraizado numa terra árida; NÃO TINHA GRAÇA E NEM BELEZA PARA ATRAIR NOSSOS OLHARES, E SEU ASPECTO NÃO PODIA SEDUZIR-NOS.
    3.Era desprezado, era a escória da humanidade, homem das dores, experimentado nos sofrimentos; como aqueles, diante dos quais se cobre o rosto, era amaldiçoado e não fazíamos caso dele.
    4.Em verdade, ele tomou sobre si nossas enfermidades, e carregou os nossos sofrimentos: e nós o reputávamos como um castigado, ferido por Deus e humilhado.
    5.Mas ele foi castigado por nossos crimes, e esmagado por nossas iniquidades; o castigo que nos salva pesou sobre ele; fomos curados graças às suas chagas.

    Esta passagem de Isaías dá uma descrição resumida de como estava Jesus durante a tortura e crucificação.
    Ele foi tão machucado que seu aspecto era horrível. Além do mais Deus e Jesus fizeram este ato porque ele era necessário para a nossa salvação, O fizeram por amor e não por que era bonito.
    Lembre-se que momentos antes de ser preso Jesus pede ao Pai que, se possível, afaste dele este cálice.
    Era muito sofrimento que iria enfrentar, e só o ia por amor ao Pai que ama sua criação.
    Por mais que a atitude da cruz seja bela a salvífica (Espiritualmente) ela é horrenda fisicamente, pois é a materialização de nossos pecados (que são o horror do mundo) no corpo de um homem.

    ele tomou sobre si nossas enfermidades, e carregou os nossos sofrimentos: e nós o reputávamos como um castigado, ferido por Deus e humilhado. Mas ele foi castigado por nossos crimes, e esmagado por nossas iniquidades; o castigo que nos salva pesou sobre ele; fomos curados graças às suas chagas.

    Ou seja, as chagas que recaíram sobre Cristo eram nosso pecados. Nosso castigo. As chagas e o sofrimento não são a salvação em si, são um caminho para a salvação, portanto a crucificação é uma grande, penoso e feio sofrimento que só se torna um (espiritualmente) bonito, como você falou, por meio da ressurreição.
    Acho que seria bom que lesse todo o artigo.

    ResponderExcluir

Apostolado Shemá
Seja nosso parceiro. Cole o código em seu blog.

VISITE TAMBÉM