ÚLTIMAS POSTAGENS

terça-feira, 13 de abril de 2010

Qual a verdadeira Teologia do Vaticano II ? - Parte II - Palestra do Pe. Paulo Ricardo.

Como havia prometido, aqui vai a seguda parte do estudo sobre o Vaticano II, dedicada ao estudo dos grupos do Concílio. Uma bela abordagem feita pelo Pe. Paulo Ricardo, que disponibilizou esta palestra em seu site.


http://www.padrepauloricardo.org/site/?p=397

Ele trabalha também, simultaneamente, o conceito da chamada 'mentalidade revolucionária', e suas consequências na Igreja.

Citando a definição de Olavo de Carvalho, ela é:

"'Mentalidade revolucionária' é o estado de espírito, permanente ou transitório, no qual um indivíduo ou grupo se crê habilitado a remoldar o conjunto da sociedade – senão a natureza humana em geral – por meio da ação política; e acredita que, como agente ou portador de um futuro melhor, está acima de todo julgamento pela humanidade presente ou passada, só tendo satisfações a prestar ao 'tribunal da História'. Mas o tribunal da História é, por definição, a própria sociedade futura que esse indivíduo ou grupo diz representar no presente; e, como essa sociedade não pode testemunhar ou julgar senão através desse seu mesmo representante, é claro que este se torna assim não apenas o único juiz soberano de seus próprios atos, mas o juiz de toda a humanidade, passada, presente ou futura. Habilitado a acusar e condenar todas as leis, instituições, crenças, valores, costumes, ações e obras de todas as épocas sem poder ser por sua vez julgado por nenhuma delas, ele está tão acima da humanidade histórica que não é inexato chamá-lo de Super-Homem.

Autoglorificação do Super-Homem, a mentalidade revolucionária é totalitária e genocida em si, independentemente dos conteúdos ideológicos de que se preencha em diferentes circunstâncias e ocasiões.

Recusando-se a prestar satisfações senão a um futuro hipotético de sua própria invenção e firmemente disposto a destruir pela astúcia ou pela força todo obstáculo que se oponha à remoldagem do mundo à sua própria imagem e semelhança, o revolucionário é o inimigo máximo da espécie humana, perto do qual os tiranos e conquistadores da antigüidade impressionam pela modéstia das suas pretensões e por uma notável circunspecção no emprego dos meios."


Boa palestra a todos!

0 comentários:

Postar um comentário

Apostolado Shemá
Seja nosso parceiro. Cole o código em seu blog.

VISITE TAMBÉM