ÚLTIMAS POSTAGENS

quarta-feira, 14 de abril de 2010

NOVO ABORTO EM OLINDA E AS DECLARAÇÕES DO METROPOLITA

O Arcebispo de Olinda e Recife Dom Antonio Fernando Saburido, mostrou-se favoravel a um aborto ocorrido nesta ultima semana na cidade de jaboatão dos Guararapes, parece que o nosso metropolita fez questão de ignorar a via-sacra que teu seu predecessor Dom josé Cardoso Sobrinho, o Arcebispo chegou até a a dizer que o caso era uma situação médica e não eclesiastica contrapondo assim aquio que determina o Direito Canonico e todo o movimento pró vida que a Igreja faz no mundo inteiro. Abaixo publicamos a entrevista

Entrevista // Dom Fernando Saburido

"A decisão é médica e não eclesial"

DP A família da menina quer fazer o aborto? O que o senhor acha?


Lamentável o abuso que essa menina passou. Um senhor, um padastro de 44 anos, que teve coragem de violentar uma criança a partir dos 8 anos. Agora, o fato está aí. A gente não pode ser solidário com a morte, mas com a vida.

DP O senhor é contra o aborto?


Sei que existe uma legislação que permite em casos assim que haja o aborto, mas a Igreja é contra isso e deve defender a vida em todos os aspectos.

DP Em casos em que o parto põe em risco a vida da criança grávida, qual o seu posicionamento?


A Igreja defende sempre a vida. A vida deve ser preservada até a última possibilidade.

DP Então, o senhor é contra o aborto em qualquer situação?


A Igreja defende que o aborto deve ser evitado. Mas é claro que tem que ver as condições médicas. Se existe um risco muito grande, há um consenso nesse sentido, então é algo a se considerar.

DP Se a menina corre risco de vida, o aborto poderia ser uma opção?


Essa decisão é médica, muito mais do que eclesial.

DP Mas teria apoio do senhor ou o senhor condenaria essa decisão?


Depende do parecer médico, da situação. Não pode radicalizar também as coisas. Às vezes você faz um ato para defender a vida de uma pessoa, então tem sentido.

DP Então se a criança grávida corre risco de morrer, o aborto deve ser uma opção a ser pensada para preservar a vida da criança?


Depende dos fundamentos. Se houver um consenso médico, de que o caso é comprovadamente necessário, então claro que aí tem que se pensar. Mas em casos onde é possível levar a gestação adiante, se deve preservar as duas vidas

---X---

Essa dolorosa entrevista repercutiu ao ponto do presidente do comitê pernambucano do Brasil pró vida sem aborto que nem católico é, escrever uma carta informal ao senhor Arcebispo lembrando a ele alguns aspectos que o fez Bispo e padre, hoje, soube por uma fonte que estuda-se a possibilidade de uma nota desmetindo tal entrevista, ora, será que estão fazendo com Dom Fernando aquilo que fizeram com D. José ? deturpar a imagem dele? Só o tempo nos dirá. O fato é que a entrevista está no ar e aparenta ser mais uma “bombinha” da mídia contra a Igreja, já estamos cansados de tantas bobagens na mídia, parece que agora tiraram um tempo para deturpar a Igreja, voltando ao tema, algo precisa ser feito, se o Arcebispo disse tal besteira que ao meu ver não parece nada dificil, seja punido conforme o direito, afinal de que adianta fazer juramento de unidade com o santo padre e ser favoravel ao aborto ? Eu confesso que já enviei tais declarações a Santa Sé, esperamos a análise de Roma sobre o referido assunto, se confirmado as declarações Dom Fernando foi mais longe que Rino Fisichella, tornando-se assim um indigno sucessor de Dom José.

8 comentários:

  1. Até quando tu, que és o Senhor, o Santo, o Verdadeiro, ficarás sem fazer justiça e sem vingar o nosso sangue contra os habitantes da terra?
    Diriam essas vítimas.

    ResponderExcluir
  2. Em nota me enviada por e-mail, este Exmo. Arcebispo esclarece o seguinte:

    NOTA DE ESCLARECIMENTO

    Diante do mal entendido ocorrido em função de uma entrevista minha publicada no Diário de Pernambuco, no último dia 10 do corrente mês, sobre ABORTO, gostaria de esclarecer os seguintes pontos:

    1. Comungo, em todos os sentidos, com a orientação da nossa Santa Igreja que defende a vida e não admite, em hipótese alguma, que ela seja eliminada porque é um dom de Deus e somente a Ele cabe tirá-la.

    2. Em nosso país, não é penalizado o aborto em casos específicos. Com a Igreja, entendo que esta norma contraria os princípios básicos da ética cristã e não pode ser aceita por tratar-se de uma lei que mata.

    3. No caso específico da menina de 10 anos, grávida de quatro meses, vítima de estupro do seu padrasto e submetida a aborto, discordo da solução tomada. Considerei anticristã por ceifar uma vida que poderia perfeitamente ser salva. Não faltaria família que se dispusesse a adotar o bebê, oferecendo-lhe afeto e dignidade.

    4. Neste mesmo dia 10 de abril, dei entrevistas à imprensa pernambucana e, facilmente, pode-se comparar e verificar, na quase totalidade dos casos, o meu posicionamento contrário ao aborto em qualquer situação.

    5. No caso específico do Diário de Pernambuco, considero a entrevista tendenciosa, com perguntas repetitivas, e reconheço que posso não ter sido claro, deixando margem para dúvidas que desejo retificar através desta nota.

    6. Acredito que todos que me conhecem e sabem da minha história, jamais terão dúvidas do meu amor à Igreja e fidelidade ao seu Magistério.

    Recife, 15 de abril de 2010.

    Dom Antônio Fernando Saburido, OSB

    Arcebispo Metropolitano de Olinda e Recife

    ResponderExcluir
  3. É... A quem muito foi dado, muito será cobrado...

    ResponderExcluir
  4. Caríssimos no Cristo, Laudetur Dominus!

    Dom Fernando deveria aprender com Dom José Cardoso Sobrinho, que nunca precisou de notas de esclarecimento posteriores: sempre deu entrevistas e sempre foi claro.

    Dom Fernando não é criança. Um bispo da Santa Romana Igreja deve muito bem saber a conseqüência da escolha das palavras que usa. Se alguém resolve falar na lei brasileira e em risco médico para a mãe tem que arcar com o ônus de estar alinhado com aqueles que defendem o aborto pelo menos nestes aspectos específicos.

    Pax et Salutis

    ResponderExcluir
  5. Luis Eugênio, salve Maria!

    Muito obrigado pela ajuda, todos somos gratos pela sua contribuição ao transmitir a nota de esclarecimento. Que nunca mais tenhamos que passar por uma situação dessas, pedofilia, aborto, e declarações imprecisas do Bispo.

    Paz e Bem!

    ResponderExcluir
  6. Marco Antonio Alencar de Mesquita, salve Maria!

    Essa sua pequena frase resume a responsabilidade que um Bispo assume perante sua Diocese, perante o povo de Deus e a Igreja universal.

    Que o Senhor nos dê bons pastores.

    Paz e Bem!

    ResponderExcluir
  7. Eu também senti que a entrevista foi tendenciosa. A repititividade das perguntas era patente, e era óbvio que queriam colocar o Arcebispo contra a parede. Só não sabia qual resposta, e com qual intuito, o entrevistador queria extrair: se, favorável ao aborto, desejava que D Antonio desse uma brecha para dar a entender o mesmo ou se, contrário ao ato, desejava que ele se mantesse firme à doutrina. De qualquer modo, estou satisfeito com a nota de esclarecimento. Embora tenha fraquejado, não se vendeu à prostituição moral do mundo, como muitos outros.

    ResponderExcluir

Apostolado Shemá
Seja nosso parceiro. Cole o código em seu blog.

VISITE TAMBÉM