ÚLTIMAS POSTAGENS

quarta-feira, 17 de março de 2010

Escândalo sexual na Igreja de Arapiraca.

Em meios a alguns comentários que tenho recebido por parte de alguns sacerdotes e Bispos a respeito do escândalo sexual ocorrido na Diocese de Penedo cujo Ordinário local é o salesiano Dom Valério Breda, noticiado no dia 11/03/2010 no SBT, sinto-me no dever de comentar alguns aspectos:

  1. Em nenhum momento quero fazer a defesa dos Padres envolvidos no escândalo sexual, mas, verdade seja dita, os jovens que foram “aliciados” pelos padres não fizeram nada forçado, portanto, se houve homossexualidade por parte do(s) padre(s) dos jovens também houve.

  1. Estranha-se o fato que, em vez de denunciar o(s) padres (s) ao Bispo,Congregação para o Clero ou até mesmo a CNBdoB, os jovens resolveram fechar um acordo no valor de R$ 30.000,00 e se comprometeriam a entregar o DVD ( se o sexo ocorreu por espontânea vontade do jovem e do monsenhor o porque da necessidade de filmar tal ato/cena), não sou advogado, mas, num caso semelhante a esse com um famoso presbítero de São Paulo, o acusado de ter gravado o ato queria extorquir o presbítero, vejo que em Arapiraca a situação não foi diferente.

  1. Assim como eu, milhares de jovens (meninos e meninas) já foram ou são coroinhas e só tem a agradecer a Deus por tal ministério, a verdade é que Graças a Deus a maioria dos padres são verdadeiros pastores, idôneos e sinceros e agem e obedecem conforme determina a Igreja e uma minoria insignificante tem tal atitudes. Esses Jovens macularam a Igreja e todos os coroinhas do mundo, pois não souberam atender ao chamado feito pelo saudoso Papa João Paulo II ao se referir aos acólitos e coroinhas como “ Rebentos em volta da mesa de Cristo Pão da Vida” e dizer que nas paróquias os Acólitos (coroinhas) são verdadeiros celeiros de vocações sacerdotais e religiosas.

  1. Não sou digno de julgar os padres, a não ser de repudiar suas atitudes que mancham a imagem da Igreja, além de manchar a maioria dos padres que são seguros de seu celibato Cân. 277 , nosso Santo Catecismo nos ensina que “ a homossexualidade designa as relações entre homens e mulheres que sentem atração sexual, exclusivamente ou predominante, por pessoas do mesmo sexo. A homossexualidade se reveste de formas muito variáveis ao longo dos séculos e das culturas. Sua gênese psíquica continua amplamente inexplicada. Apoiando-se na Sagrada Escritura, que os apresenta como depravações graves,a tradição sempre declarou que os {os atos de homossexualidade são intrinsecamente desordenados}, São Contrários a lei natural. Fecham o ato sexual ao dom da vida. Não procedem de uma complementaridade afetiva e sexual verdadeira. Em caso algum podem ser aprovados. Um número não negligenciável de homens e mulheres apresenta tendências homossexuais profundamente enraizadas. Essa inclinação objetivamente desordenada constitui, para a maioria, uma provação. Devem ser acolhidos com respeito, compaixão e delicadeza. Evitar-se-á para com eles todos sinal de discriminação injusta. Estas pessoas são chamadas a realizar a vontade de Deus em sua vida e, se forem cristãs, a unir ao sacrifício da cruz do Senhor as dificuldades que podem encontrar por causa de sua condição. As pessoas homossexuais são chamadas a castidade. Pelas virtudes de autodomínio, educadoras da liberdade interior, as vezes pelo apoio de uma amizade desinteressada, pela oração e pela graça sacramental, podem e devem aproximar, gradual e resolutamente, da perfeição cristã.

  2. A mídia anti- cristã e anti-católica , que passa o tempo todo criticando a Igreja pelo fato de não aceitar os homossexuais, nessa situação em especial criticam os homossexualismo de seus padres, usam o nome da fé para tentar denegrir a fé dos milhões de católicos crentes no Brasil que desde 1500 quando ousaram chamar este solo de Terra de Santa Cruz e para agradecer a Deus celebraram uma Missa, não um culto herético de placas, nem um toque de tambor com evocação a demônios e sim uma Missa, o Sacrifício de Nosso Senhor em nossa terra.


Ps: Se os nossos presbíteros não viveram de forma intensa sua vida sacerdotal, rezemos para que São João Maria Vianney seja modelo na vida desses sacerdotes, que me perdoem alguns, para mim os padres envolvidos nesses casos são doentes e não viveram o Cristo de, forma verdadeira e intensa somos todos falhos, mais a Igreja todos os dias nos convoca a verdade, e a perfeição, que Santo Afonso padroeiro da moral interceda por todos nós.Se os Padres erraram os jovens também erraram e muito.

Fontes:

Canonici, Codex Iuris. 277. p.151; Roma, 1983.

Católica, Catecismo da Igreja, 2357. p.610; Roma, 1992.

SEGUE ABAIXO A NOTA DA DIOCESE DE PENEDO

CONSIDERANDO os graves e lastimáveis fatos noticiados por meio televisivo, em data de 11 de março de 2010, no programa "Conexão Repórter", da Emissora SBT, contendo acusações feitas ao MONS. LUIZ MARQUES BARBOSA, MONS. RAIMUNDO GOMES DO NASCIMENTO e PADRE EDILSON DUARTE do Clero desta Diocese, supostamente envolvidos em atos (ainda não provados) de abuso ou constrangimento sexual contra terceiros, alguns dos quais, possivelmente, menores de idade,

o BISPO DIOCESANO vem a público para dar justa e necessária informação aos Fiéis da Diocese.

1. Reprovamos, de forma irrestrita e com o coração despedaçado pela vergonha e pela tristeza, os fatos, mesmo que ainda não provados, veiculados na na referida reportagem, que revoltam a sã consciência humana e cristã;
2. Se há jovens vítimas, como a apresentação dos fatos parece aludir, sentimo-nos ainda mais consternados e no dever da reparação;
3. Levamos ao público conhecimento que, até o presente momento, nenhuma das supostas vítimas citadas nos supostos atos de abuso, tampouco seus familiares, procuraram oficialmente o Bispo diocesano, para formular denúncia de qualquer espécie;
4. Considerando a urgência e a necessidade de preservar a honra e o direito das pessoas citadas e da própria Igreja Católica, frente à gravidade dos fatos acima mencionados, decretamos a abertura de Processo Administrativo Penal, nos termos do Código de Direito Canônico;
5. Tendo-se ainda conhecimento da instauração de inquérito policial para averiguar a veracidade das denúncias formuladas pelas supostas vítimas exibidas na aludida reportagem, estamos a total dispor das Autoridades de polícia e da justiça em geral para tudo o que se fizer necessário;
6. Visando, por fim, garantir a isenção necessária para as investigações policiais - inquérito policial Nº 44/2010 - e fazendo-se necessário aguardar o prazo legal para a sua conclusão

É mister que OS PADRES acima citados - como medida prudencial - DEIXEM À DISPOSIÇÃO SEUS RESPECTIVOS ENCARGOS ECLESIÁSTICOS.

Penedo, 14 de março de 2010.

DOM Valério Breda, bispo diocesano

3 comentários:

  1. achei o comentário meio tendencioso, não vejo inocentes, porem o ato vinha acontecendo há muitos anos, sendo assim eram menores, e como tais não sabiam separar o certo do errado, cabendo ao sacerdote neste caso a responsabilidade, a respeito do dinheiro envolvido creio que vc sábio como és sabe que na maioria das vezes as "crianças" são compradas com presentinho, tornando um vicio condicionado. infelizmente a santa mãe igreja mas uma vez paga caro... mas Ela sairá desta...

    ResponderExcluir
  2. Renato,

    Concordo com você em partes, mas o trato humano não pode ser minimalista.
    No fim das contas o Padre que ferrou com os meninos também se ferrou.
    Acredito que o cerne desta quiestão não é por quem ou porque o Padre foi filmado, mas sim que ele foi filmado. Se não fossem as filmagens a coisa estaria acontecendo até agora.

    Isso envolve muuuuita coisa.
    O comportamento das crianças e , ainda que muita gente discorde, a indole da família, pois a criança abusada muda o comportamento, a indole do Padre até mesmo durante seus estudos no seminário.

    Dodas estas coisas deve ser pensadas Pela Igreja, para que se chegue a verdade dos fatos. Quanto a polícia isso não faz a menor importência, para eles só basta saber do abuso e fazer cumprir a lei.

    ResponderExcluir
  3. Vejo que vocês sabem o que dizem, porém aqui na cidade, a História tem outra ênfase. Parte de interesses além de financeiros, como poderes e vinganças. Fruto de uma conduta de Pessoas que sempre tiveram interesses de estar acima do certo ou errado. Pessoas a quem foi confiado um trabalho e não o fizeram correto, desobedeceu a atenção de seus superiores; usando jovens para adquirir bens pessoas em suas linhas de créditos pessoas como cartões e financiamentos bancários, e os fazendo ficar fora do convívio sócio-educacional, sem formação alguma.
    Desde o início de toda essa História, vimos que o importante era Ter e não Ser como nos ensina Cristo.
    Esperamos que a lei seja cumprida, para os dois lados.

    ResponderExcluir

Apostolado Shemá
Seja nosso parceiro. Cole o código em seu blog.

VISITE TAMBÉM