ÚLTIMAS POSTAGENS

terça-feira, 10 de novembro de 2009

A IGREJA

Definição:

Segundo o Concílio Vaticano II, a Igreja é o Povo de Deus, o Corpo Místico de Cristo e o Templo do Espírito Santo, a qual se manifesta como sacramento da salvação, como sinal e instrumento da Comunhão de Deus e dos homens.

Origem, Fundação e Missão da Igreja

1. Quanto à origem, a Igreja apresenta os seguintes aspectos:

a. ela é um projeto nascido no coração do Pai;
b. ela foi prefigurada desde a origem do mundo (lugar do acontecimento salvífico);
c. ela foi preparada no Antigo Testamento (Antiga Aliança)

Como?

a. Deus chamou Abraão;
b. Por meio de Moisés, Deus escolheu Israel como seu povo. Israel rompe a aliança;
c. Os profetas anunciam uma Nova e Eterna Aliança;
d. Jesus Cristo institui a Nova e Eterna Aliança prefigurada no A.T.

2. Quanto à fundação: a Igreja foi instituída por Jesus Cristo.

3. Quanto à sua missão, eis alguns aspectos:

a. No dia de Pentecostes, a Igreja recebe o Espírito Santo;
b. Após o Pentecostes, a Igreja é enviada a todas as nações para torná-las discípulas.


O mistério da Igreja


A Igreja é
:


1. ao mesmo tempo visível e espiritual;
2. mistério da união dos homens com Deus;
3. sacramento universal da salvação- enquanto instrumento de Cristo.


O que significa dizer que a Igreja é Povo de Deus?

Significa que a Igreja é a raça eleita, escolhida por Deus para si através do seu Filho Jesus Cristo, no Espírito Santo.

Características importantes:

a. A pessoa torna-se membro deste povo pela fé em Cristo e pelo Batismo.
b. Este povo tem por Cabeça Jesus Cristo.
c. A condição deste povo é a dignidade da liberdade dos filhos de Deus.
d. A lei deste povo é o mandamento de amar como Cristo nos amou.
e. A missão deste povo é ser sal da terra e a luz do mundo.
f. A finalidade deste povo é o “Reino de Deus”.


Que significa dizer que a Igreja é Corpo de Cristo?

a. Que a Igreja é a unidade de todos os membros entre si pela sua união com Cristo;
b. Que Cristo é a Cabeça do Corpo (Cl 1,18). A Igreja vive de Cristo, existe nele e por ele. E Cristo vive com ela e nela.
c. Que a Igreja é a Esposa de Cristo (Mc 2,19; Ef 5,26). Jesus Cristo amou a Igreja e entregou-se por ela. Purificou-a com seu sangue e fez dela a Mãe fecunda de todos os filhos de Deus.


Que significa dizer que a Igreja é Templo do Espírito Santo?

Significa que o Espírito Santo é a Alma da Igreja (Corpo Místico), é o princípio da sua vida, da unidade na diferença e da riqueza dos seus dons e carismas.

Quais são os atributos (a palavra atributo indica o que é próprio de um ser- suas qualidades essenciais) ou traços essenciais da Igreja?

1. A Igreja é UNA

a. pela sua fonte: a unidade de um só Deus em três pessoas, Pai, Filho e Espírito Sto.
b. pelo seu fundador: unidade no Corpo Místico
c. pela sua alma: o Espírito Santo é o Princípio de Unidade da Igreja.

Vínculos visíveis de comunhão da Igreja:

a. profissão de uma única fé, recebida dos apóstolos;
b. celebração comum do culto divino, sobretudo dos Sacramentos;
c. sucessão apostólica através do Sacramento da Ordem.

2. A Igreja é SANTA

a. O Pai Santíssimo é o seu autor, pelo Filho, no Espírito Santo;
b. Cristo, seu Esposo e Cabeça, se entregou por ela para santificá-la;
c. O Espírito de Santidade a vivifica.

Nos santos brilha a santidade da Igreja; em Maria esta já é toda santa.

3. A Igreja é CATÓLICA

a. anuncia a totalidade da fé;
b. traz em si e administra a plenitude dos meios de salvação;
c. é enviada a todos os povos;
d. dirige-se a todos os homens;
e. abarca todos os tempos;
f. “ela é, por natureza, missionária”;
g. ela é Universal.

4. A Igreja é APOSTÓLICA

a. Está construída sobre fundamentos duradouros: os Apóstolos;
b. Ela é indestrutível;
c. É infalivelmente mantida na verdade;
d. Cristo a governa através de Pedro e dos demais Apóstolos presentes nos seus sucessores, o Papa e o colégio dos Bispos.

Toda a Igreja é apostólica na medida em que, através dos sucessores de S. Pedro e dos Apóstolos, permanece em comunhão de fé e de vida com sua origem. “A vocação cristã é também por natureza vocação ao apostolado”. Denomina-se “apostolado” toda a atividade do Corpo Místico que tende a estender o Reino de Cristo a toda terra.

Como estão classificados, segundo o chamado de Deus, os fiéis de Cristo?

1. Hierarquia

a. Os Bispos – Entre eles, o Papa (Bispo de Roma sucessor de S. Pedro) que é o perpétuo e visível princípio e fundamento da unidade, quer dos Bispos, quer da multidão dos fiéis. Com efeito, o Pontífice Romano (Papa), em virtude do seu exercício de Vigário de Cristo e de Pastor de toda a Igreja, possui na mesma Igreja poder pleno, supremo e universal. E ele pode sempre livremente exercer este seu poder. Os Bispos, por sua vez, individualmente são o visível princípio e fundamento da unidade nas suas igrejas particulares. São eles sucessores legítimos dos Apóstolos.

b. Os Presbíteros – Cooperadores dos seus bispos.
c. Os Diáconos – Servidores, ligados aos bispos, nas igrejas particulares.

2. Os fiéis Leigos

a. Participam do sacerdócio real de Cristo – Cada vez mais unidos a ele, desenvolvem a graça do Batismo e da Confirmação em todas as dimensões da vida pessoal, familiar, social e eclesial, e realizam assim o chamado à santidade, dirigido a todos os batizados.

b. Graças à sua missão profética, “são chamados a serem testemunhas de Cristo em tudo, no meio da comunidade humana”.

c. Graças à sua missão régia, têm o poder de vencer o império do pecado sobre si mesmos e sobre o mundo, pela sua abnegação e pela santidade da sua vida.

3. A vida consagrada

a. Vida eremita

- separação mais rígida do mundo;
- vida de silêncio e solidão;
- oração e penitência;
- consagração da vida ao louvor de Deus e à salvação do mundo.

b. Virgens e Viúvas Consagradas – Procuram seguir a Cristo de forma total.
c. Vida Religiosa

- vida fraterna em comum;
- testemunho da união de Cristo com a Igreja;
- profissão pública dos conselhos evangélicos (castidade, pobreza e obediência).
d. Institutos Seculares – Os fiéis, vivendo no mundo, tendem à perfeição da caridade e procuram cooperar para a santificação do mundo, principalmente a partir de dentro.
e. Sociedade de vida apostólica – Seus membros sem os votos religiosos, buscam a finalidade apostólica própria da sua sociedade e, levando vida fraterna em comum, segundo o próprio modo de vida, tendem à perfeição da caridade pela observância das constituições.

O que significa comunhão dos santos?

1. Comunhão nas coisas santas.
a. comunhão na fé;
b. comunhão dos sacramentos;
c. comunhão dos carismas;
d. comunhão da caridade.


2. Comunhão entre as pessoas santas.
a. intercessão dos santos;
b. comunhão com os santos;
c. comunhão com os falecidos;
d. comunhão na única família de Deus.


“Cremos na comunhão de todos os fiéis de Cristo, dos que são peregrinos na terra, dos defuntos que estão terminando a sua purificação, dos bem-aventurados do céu, formando todos juntos uma só Igreja, e cremos que nesta comunhão o amor misericordioso de Deus e dos seus santos está sempre à escuta das nossas orações”.

O que dizer de Maria?

Ao pronunciar o “Fiat” (faça-se) da Anunciação e ao dar o seu consentimento ao Mistério da Encarnação, Maria já colabora para toda a obra que o seu filho deverá realizar. Ela é mãe em todos os domínios em que Ele é Salvador e Cabeça do Corpo Místico (a Igreja).
Depois de encerrar o curso da sua vida terrestre, a Santíssima Virgem Maria foi elevada em corpo e alma à glória do Céu, onde já participa da glória da ressurreição de seu filho, antecipando a ressurreição de todos os membros de seu corpo.
Cremos que a Santíssima Mãe de Deus, Nova-Eva, Mãe da Igreja, continua no Céu sua função materna em relação aos membros de Cristo.

Dogmas.

1. Imaculada Conceição de Maria;
2. Mãe de Deus;
3. Assunção;
4. Virgindade

Catecismo da Igreja Católica

Pe. José Erinaldo Ferreira de Lima
coordenador de Catequese da arquidiocese de Olinda e Recife

Fonte:http://www.padrejoseerinaldo.com.br/teo_a_igreja_segundo_o_catecismo.html

0 comentários:

Postar um comentário

Apostolado Shemá
Seja nosso parceiro. Cole o código em seu blog.

VISITE TAMBÉM