ÚLTIMAS POSTAGENS

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Carta aberta ao Portal Veritas sobre o homossexualismo: A moral é mutável?


Percebi que a carta em resposta aos comentários sobre o texto “Ditadura Gayzista parte II”, continuaram a render comentários e discussões, e então, de um modo bem aberto, resolvi escrever esta outra carta:

O Breno disse em seu comentário no Portal Veritas:


“Mas penso ser difícil de pensarmos num mundo não ordenado por um Demiurgo (Platão), um Motor Imóvel (Aristóteles) ou um Lógos (Estóicos). Contudo, não penso que a moralidade derive dele: nesse ponto apóio Comte-Sponville. Pode ser que Epicuro tenha razão ao afirmar que, existindo, os deuses não se ocupam dos homens...”

.Pergunto ao Breno, a moral é mutável? A Igreja não pode afirmar nada em definitivo sobre a lei moral?

Como eu já lhe respondi isto com base em assuntos Teológicos, apenas faço algumas argumentações filosóficas:

Assim diz São Tomás de Aquino:


“Como a lei eterna é a razão de governo no governante supremo, é necessário que todas as razões de governo que estejam nos governantes inferiores derivem da lei eterna(S. Th. I-II, q.93, a.3)


Por mais que a sociedade, em qualquer tempo, mentalidade ou circunstância, “modifique” a moral, elas não poderão se sobrepor às leis divinas. Logo, a moral é imutável, pois a verdade é imutável. Fazendo uma analogia, não é por que eu digo que uma bola não é uma bola, que ela deixa de ser uma bola, assim como a moral não muda só por que eu digo que ela mudou.


Disse Sto. Agostinho, repetido pelo Angélico:
Na lei temporal nada é justo e legítimo que os homens não tenham derivado para si da lei eterna(ibidem).

Por isso:

Toda lei se ordena à salvação comum dos homens [poder-se-ia ler "bem comum"], e nessa medida obtém força e razão de lei; se falta isso, não tem a virtude de obrigar (S. Th. I-II, q.96, a.6).

Essa é a lei moral, e é esta a razão pela qual todo homem que fora dela – salvo ignorância- não pode não ter felicidade nem nesta, nem na vida que há de vir.


E ainda: "As leis impostas humanamente ou são justas ou injustas. Se são justas, têm força de obrigar no foro da consciência pela lei eterna, da qual derivam" (S. Th. I-II, q.96, a.4)

Já que estamos falando sobre filosofia, gostaria de lhe relembrar a filosofia de Thomas Hobbes.

Thomas Hobbes, para quem a sociedade humana é impossível sem uma espécie de despotismo. Para ele, o soberano deveria definir o que é verdadeiro e o que é errado, isto é, agir de um modo iluminado e arbitrário. Thomas Hobbes defendia a idéia segundo a qual os homens só podem viver em paz se concordarem em submeter-se a um poder absoluto e centralizado.

A Igreja representa este estado perfeito. Até hoje, o Papa é o único monarca que age de maneira arbitrária e iluminada e preserva a perfeição por intermédio de suas ações. Sendo as pessoas submissas às leis divinas da Igreja, estarão perfeitamente felizes. Só gostaria de destacar que o homossexual não é marginalizado na Igreja, ele tem o seu espaço, desde que cumpra para com as orientações do “estado perfeito”. A divindade não pode estar a mercê da interpretação humana, isso seria temeário. A Fé e a moral não são cognoscentes.

Aguardo a sua resposta.

Paz e bem.

11 comentários:

  1. Acredito que tudo nesse mundo seja mutável, até porque os princípios mudam para se adequassem com a sociedade, quantos valores não foram derrubados ao longo dos anos? Seriamos levianos se não levássemos isso em consideração.
    O homossexualismo condenado pelos cristãs já foi quase que exaltado pelos antigos grego-romanos e, na atualidade o tema está sendo alvo constante de debates, muitas teorias elaboraram-se para dizer se o homossexualismo é uma doença, uma opção ou se é de nascença, uma questão genética.
    Não creio que as pessoas devessem se submeter às leis de uma instituição que é a Igreja, seja qual for, mas sim a lei Divina, aquela que está expressa em cada linha da Bíblia Sagrada, pois ela sim foi feita por Deus. Não podemos esquecer que o homem é falho e capaz de muitas coisas para defender seus interesses.
    A Igreja, mesmo seus dogmas baseados na Bíblia, é muito paradoxal, entrando em conflito com suas próprias pregações e distanciando-se do que a Bíblia nos diz. Quantas pessoas foram mortas pela Igreja, não só a católica, durante a Inquisição? Quantos Líderes religiosos cometem crimes hediondos? Quantos realizam a pederastia? Quantos estupram jovens e crianças? A Bíblia Sagrada é contra tudo isso, mas mesmo assim, isso acontece.
    Vivemos numa sociedade hipócrita, onde prevalece a lei do "faça o que eu falo, mas não faça o que eu faço". Temos que primeiro promover uma revolução nos pilares sociais, para então mudarmos ou questionarmos os valores, a moral, que hoje é tão exígua.
    Não sou homofóbico, afinal cada qual responderá por seus atos e pecados e, não cabe a nós reles seres humanos julgar ninguém. Mas não é por não descriminar, que irei apoiar. Existe uma grande diferença entre ser a favor, apoiar e apenas respeitar.

    http://arthurmelo92.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Não foi a Igreja que baseou seus dogmas na Bíblia, a Bíblia foi criada no século IV baseada nos dogmas da Igreja.

    ResponderExcluir
  3. A resposta a essa questão foi devidamente respondida no Portal Veritas. Vejam o endereço:

    http://portalveritas.blogspot.com/2009/10/moral-e-demonizacao-resposta-ao.html

    ResponderExcluir
  4. Arthur,
    .
    Você disse: "Acredito que tudo nesse mundo seja mutável, até porque os princípios mudam para se adequassem com a sociedade, quantos valores não foram derrubados ao longo dos anos? Seriamos levianos se não levássemos isso em consideração."
    .
    Não sei o que vc considera princípios, ou até mesmo de valores, mas estes são, como diz São Tomás na Suma, as leis eternas, então, não pode haver uma lei hoje, divergente da de ontem, e aparecer uma diferente amanhã, o Espírito Santo não se contradiz. Não é por que 5 dizem que uma bola não é uma bola que aquele que diz que a bola é uma bola está errado. A bola sempre será uma bola, independente do que vc pensar. Assim tbm é a Moral e a Fé.
    .
    "O homossexualismo condenado pelos cristãs já foi quase que exaltado pelos antigos grego-romanos e, na atualidade o tema está sendo alvo constante de debates, muitas teorias elaboraram-se para dizer se o homossexualismo é uma doença, uma opção ou se é de nascença, uma questão genética."
    .
    Não importa o que quer que seja a causa do homossexualismo, ele sempre foi e sempre será condenado pela lei de Deus. A Igreja, acolhe o homossexual, e o encaminha à caminho da Castidade.
    .
    Agora começou o lado infeliz do seu comentário:
    .
    "Não creio que as pessoas devessem se submeter às leis de uma instituição que é a Igreja, seja qual for, mas sim a lei Divina, aquela que está expressa em cada linha da Bíblia Sagrada, pois ela sim foi feita por Deus. Não podemos esquecer que o homem é falho e capaz de muitas coisas para defender seus interesses."
    .
    Logo de cara vc mostra suas contradições, vc acredita na Bíblia? então me diga, quem compilou a Bíblia, qual a instituição que a formou? A Igreja formou o canône bíblico. Se creres na Bíblia, por que não em quem a formou?
    .
    Mas, vc tbm mostra seu desconhecimento da bíblia, pois assim disse Paulo:

    "Pelo que os entregou Deus aos desejos dos seus corações, à imundícia...Por isso os entregou Deus às paixões de ignomínia. Porque as suas mulheres mudaram o natural uso em outro uso, que é contra a natureza. E assim mesmo também os homens, deixado o natural uso das mulheres, arderam nos seus desejos mutuamente, cometendo homens com homens a torpeza, e recebendo em si mesmos a paga que era devida ao seu pecado." (Romanos, I, 25-27).
    .
    São Paulo, em sua primeira carta aos coríntios diz claramente: "Acaso não sabeis que os iníquos não hão de possuir o Reino de Deus? Não vos enganeis, nem os crapulosos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas... hão de possuir o reino de Deus." (I Coríntios, IV, 9-10).
    .
    Vamo lá, deixa eu repetir essa parte importante: Nem os adúlteras, nem os capulosos, nem os EFEMINADOS, nem os sodomitas, hão de possuir o reino de Deus.
    .

    ResponderExcluir
  5. Passando adiante:
    .
    "A Igreja, mesmo seus dogmas baseados na Bíblia, é muito paradoxal, entrando em conflito com suas próprias pregações e distanciando-se do que a Bíblia nos diz. Quantas pessoas foram mortas pela Igreja, não só a católica, durante a Inquisição? "
    .
    Ah, claro, se vc ver dois post's atrás, verás que a publicação "Em Defesa da Santa Inquisição" esclarece de forma implacável que a Inquisição era sim um bem para a sociedade da época, e enquanto vc escrever como um iluminista, não vai passar muita confiança nas suas frases sobre a Idade Média.
    .
    "
    Quantos Líderes religiosos cometem crimes hediondos? Quantos realizam a pederastia? Quantos estupram jovens e crianças? A Bíblia Sagrada é contra tudo isso, mas mesmo assim, isso acontece.
    Vivemos numa sociedade hipócrita, onde prevalece a lei do "faça o que eu falo, mas não faça o que eu faço". Temos que primeiro promover uma revolução nos pilares sociais, para então mudarmos ou questionarmos os valores, a moral, que hoje é tão exígua."
    .
    O que conta para sabermos se a instituição é a correta, não é o que o Padre, o bispo, o pastor, ou pai de santo faz ou deixa de fazer, e sim o que ela propõe como doutrina. Acredite, vc poderia colocar como exemplo de exrtemismo tantas outras coisas como os Judeus que cortam o Clitórix da mulher para que ela não sinta prazer no sexo. Ou falar do Xamanismo que usa Drogas Ilícitas como método de Consagração. Falar dos Mórmons que possuem alguns dissindentes que são Poligâmicos e que são submissos a um profeta que pode separar juntar famílias diferentes com a "permissão" de Deus. Pedofilia? Nuca vi isso como doutrina de uma Igreja.
    .
    "
    Não sou homofóbico, afinal cada qual responderá por seus atos e pecados e, não cabe a nós reles seres humanos julgar ninguém. Mas não é por não descriminar, que irei apoiar. Existe uma grande diferença entre ser a favor, apoiar e apenas respeitar."
    .
    Não sou homofóbico, nem a Igreja é. Como disse, ela acata o homossexual e o orienta. Agora a Igreja não pode ser omissa ou negligente sobre o tema.
    .
    Espero ter esclarecido suas dúvidas.
    .
    Paz e Bem.

    ResponderExcluir
  6. Curioso: o mais nobre dos gays é sempre e necessariamente menos notável que o mais funesto dos heteros! Não há limites para a santidade hetero; paraos gays há limite da castidade!

    ResponderExcluir
  7. Marta

    Não sei como vc vê a santidade.

    Mas... existem limites para a sexualidade.

    Todo Cristão é chamado a Castidade, pois se veste de Cristo. então, devemos ter um controle para com a nossa sexualidade. O que a Igreja sempre pregou foi a questão da castidade. Todos possuem comprometimentos morais quando professam uma fé.
    .
    Sua afirmação sobre limites de santidade para um hetero está equivocada.

    ResponderExcluir
  8. Caro Breno, Salve Maria!

    Obrigado por compartilhar seu testemunho.

    Você disse:
    "O professor de Formação Humana foi o mais importante professor que tive até hoje. Ele me ensinou a ser eu, a me olhar e entender, sem culpa. Aproximando-me de Christo diante de minhas condições existenciais atuais, mas sem exigências e gratuitamente. Seguindo o costume que todo aluno possui de colocar apelido em seus professores, também o apelidamos: de agora em diante, para nós alunos, ele seria o frei punheta!"

    Não gostaria de debater sobre a índole do seu professor. Não é algo bom fazer juízo sobre uma pessoa através de comentários de terceiros.

    "É necessário que se compreenda que muitos de meus posicionamentos filosóficos não são necessariamente cristãos. Agostinho pode ser encantador, ou para nós franciscanos, Alexandre de Hales, Scoto e Boaventura. Mas outros autores trouxeram reflexões fundamentais para a compreensão do homem, em suas diversas reflexões sobre a existência, a dor, a morte. Poderemos encontrar respostas em Nietzsche que vão além do bem e do mal, aprender sobre a liberdade humana com Sartre, discorrer sobre eticidade com Giges de Platão, usar os indiferentes dos cínicos e estóicos, adentrar no ceticismo de Hume, alcançar o inconsciente de Freud, ser desafiado pelo imperativo categórico de Kant.
    Podemos ainda ser congratulados pela paz de Christo, atingir o Não-Eu de Buddha, conquistar a flor-de-lótus de Krishna, consultar os Orixás, solicitar orientação a Allah."
    .
    Esses referidos filósofos podem ter te trazido ganhos como filósofo, mas as posições destes não podem se sobrepor ao que a Igreja ensina.
    .
    ” Todo o poder Me foi dado no céu e na terra. Ide, pois, fazer discípulos de todas as nações, baptizai-os em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo e ensinai-lhes a cumprir tudo quanto vos mandei. E Eu estou sempre convosco, até ao fim dos tempos.” (Mt 28,18-20; cf. ainda Lc 24,46-48; Jo 17,18; 20,21; Actos 1,8).

    E assim nos ensina a Santa Igreja, mãe e mestra:

    Compreende-se, portanto, que, em obediência ao mandato do Senhor (cf. Mt 28,19-20) e como exigência do amor para com todos os homens, a Igreja « anuncia e tem o dever de anunciar constantemente a Cristo, que é “o caminho, a verdade e a vida” (Jo 14,6), no qual os homens encontram a plenitude da vida religiosa e no qual Deus reconciliou todas as coisas consigo ».(Conc. Vaticano II, Decl. Nostra aetate, n. 2. in DOMINUS IESUS, n.22)

    ResponderExcluir
  9. O que estamos debatendo aqui é sobre a moral. E, como mostrei, a Lei de Deus é eterna. Fora disto, não há como compreender as palavras de Cristo.
    .
    Como vc mesmo afirma várias vezes, é preciso convergir com Cristo em tudo. E "“Deus quer que todos se salvem e cheguem ao conhecimento da Verdade!” (1Tm 2,4)
    .
    Para o Apóstolo Paulo chegar à salvação é o mesmo que “chegar ao conhecimento da verdade”. É essa verdade (a sã Doutrina) que Jesus confiou aos apóstolos, e lhes incumbiu de ensinar a todas as nações, que leva à salvação.
    .
    Porém, o Apóstolo Paulo diz claramente que: ”A Igreja do Deus vivo é a coluna e o sustentáculo da verdade”.(2Tm 2,4).
    .
    A verdade moral é eterna, pois é a palavra do Cristo. Então, de maneira alguma a moral é mutável.
    .
    Diz Frei Boff:

    " Assim, o Deus cristão é um processo de efusão, de encontro, de comunhão entre distintos enlaçados pela vida, pelo amor." (Frei Boff, A Trindade e a Sociedade, p. 169)

    Ou então:

    "Assim, Mary Daly sugere compreendermos Deus menos como substância e mais como processo, Deus como verbo ativo (ação) e menos como um substantivo. Deus significaria o viver, o eterno tornar-se, incluindo o viver da criação inteira, criação que, ao invés de estar submetida ao ser supremo, participaria do viver divino." (Frei Boff, A Trindade e a Sociedade, pp. 154-155)

    É natural pois que Boff tenha declarado em uma conferência em Teófilo Otono:

    Como teólogo digo: sou dez vezes mais ateu que você desse deus velho, barbudo lá em cima. Até que seria bom a gente se livrar dele." (Frei Boff, Pelos pobres, contra a pobreza, p. 54)

    O viver a lei eterna é independente do tempo, e das pessoas. A lei é arbritrária, da mesma forma que não é cognoscente.

    Se o homem, vive algo fora da lei de Deus, não pode ser feliz, muito menos ele está certo.

    ResponderExcluir
  10. O que eu quis dizer quando falei:

    "A Igreja, mesmo seus dogmas baseados na Bíblia, é muito paradoxal, entrando em conflito com suas próprias pregações e distanciando-se do que a Bíblia nos diz. Quantas pessoas foram mortas pela Igreja, não só a católica, durante a Inquisição? "

    e

    "Não creio que as pessoas devessem se submeter às leis de uma instituição que é a Igreja, seja qual for, mas sim a lei Divina, aquela que está expressa em cada linha da Bíblia Sagrada, pois ela sim foi feita por Deus. Não podemos esquecer que o homem é falho e capaz de muitas coisas para defender seus interesses."

    Foi que a Bíblia por se tratar de um livro, que obviamente requer a leitura, gera diversas interpretações, algumas levianas.Existe inúmeras coisas na bíblia que estão lá explícitas e mesmo assim, são desrespeitadas, imagine as implícitas.
    E não importa o motivo, não creio que justifique uma morte, apenas Deus tem o direito de cessar uma vida, pois ele que a concedeu. Afinal quando ele quis mandou o dilúvio, destruiu Sodoma e Gomorra.
    Possa está escrevendo como um iluminista, como você disse, mas não quero é vendar os meus olhos para a realidade. E sou a favor do acolhimento dos homossexuais nas igrejas, embora não acredite muito na sua 'renovação'.

    ResponderExcluir
  11. "Foi que a Bíblia por se tratar de um livro, que obviamente requer a leitura, gera diversas interpretações, algumas levianas.Existe inúmeras coisas na bíblia que estão lá explícitas e mesmo assim, são desrespeitadas, imagine as implícitas.
    E não importa o motivo, não creio que justifique uma morte, apenas Deus tem o direito de cessar uma vida, pois ele que a concedeu. Afinal quando ele quis mandou o dilúvio, destruiu Sodoma e Gomorra.
    Possa está escrevendo como um iluminista, como você disse, mas não quero é vendar os meus olhos para a realidade. E sou a favor do acolhimento dos homossexuais nas igrejas, embora não acredite muito na sua 'renovação'."
    .
    Quando vc começar a entender que a morte em legítima defesa, ou então em representação a um perig na sociedade, vc tbm sairá em defesa da Inquisição. Mas... vc "deixou pra lá", os erros que eu apontei, como uma forma de conscentimento. Então, viu seu erro. Mais cuidado antes de comentar nos textos dos outros coisas que desconhece.

    Paz e Bem!

    ResponderExcluir

Apostolado Shemá
Seja nosso parceiro. Cole o código em seu blog.

VISITE TAMBÉM