ÚLTIMAS POSTAGENS

quinta-feira, 25 de junho de 2009

Devoção a Virgem Maria é necessária à salvação


"Em que sentido é necessária a devoção a Maria

 

Quando se afirma, pois, que a devoção a Maria é necessária para salvar-se:

 

a) Deve-se distinguir, antes de tudo, entre necessário e necessário. Existe, com efeito, uma necessidade que é absoluta e uma necessidade que é hipotética, uma que é física e outra que é moral. De qual dessas necessidades se está falando no presente caso? Tenciona-se a falar, evidentemente, não propriamente a uma necessidade absoluta ou antecedente, como se Deus não tivesse outro meio de salvar as almas, mas de uma necessidade hipotética ou conseqüente, isto é, em conseqüência da vontade mesma de Deus, que quis livremente dispor assim. Trata-se, além disso, não de uma necessidade física, como se ninguém tivesse, sem isso, capacidade física de salvar-se; mas se trata, antes, de uma necessidade moral, entendida no sentido de que alguém, recusando-se a servir-se desse meio, viria a comprometer de modo muito sério a consecução de seu fim, ou seja, de sua eterna salvação.

 

b) Trata-se, ademais, de afirmar essa necessidade hipotética e moral para os adultos e não propriamente para as crianças (ou adultos equiparados às crianças) incapazes de atos de devoção. Portanto, para estas a devoção a Maria não é necessária, como o são a graça santificante e o Batismo. Com relação aos adultos mesmos, trata-se, a seguir, dos que conhecem, como se supõe, suficientemente a Maria, o lugar extraordinário que Ela ocupa e a parte necessária que Ela desempenha, pela livre vontade de Deus, na obra de nossa salvação, como Medianeira, isto é, como Co-redentora, Mãe espiritual da humanidade e Distribuidora de todas e de cada uma das graças divinas.

Ficam excluídos, portanto, todos os adultos que, sem culpa sua, carecem desse conhecimento, como são os fiéis não ainda instruídos ou os fiéis não suficientemente instruídos. Nesses, com efeito, dada sua ignorância não culposa, pode-se facilmente supor uma devoção implícita, interpretativa, no sentido de que estariam prontos a venerar e a invocar Maria, se tivessem dEla um conhecimento suficiente.

 

c) Trata-se, enfim, de uma recusa positiva de culto e devoção a Maria ou de positiva indiferença para com o mesmo. Esse desdém, com efeito, faria logicamente supor que o culto e a devoção a Maria seriam praticamente considerados coisa ilegítima e inútil, o que é erro grave contra a fé, condenado pelo Concílio de Trento (Sess. XXV).

Restringida a questão a estes limites, não é nada difícil demonstrar com sólidos argumentos que a devoção a Maria é necessária para salvar-se."

 

 

(ROSCHINI, Gabriel. Istruzioni Mariane, capítulo IV, n. 3, pp. 305s)


1 comentários:

  1. Falou-se tanto mais não vi base bíblia em nenhum momento do que foi escrito. Eu discordo totalmente com o que foi dito ae.
    Aqui um pouco de bíblia pra vocês:

    “Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim”. (João 14:6)

    “E tudo quanto pedirdes em meu nome eu o farei, para que o Pai seja glorificado no Filho”. João 14:13

    “Porque todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo”. (Rm 10:13)

    “Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem”. 1 Timóteo 2:5

    Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”. João 3:16

    “Adorarás o Senhor teu Deus, e só a ele servirás”.
    Lucas 4:8

    Fiquem na paz de Cristo

    ResponderExcluir

Apostolado Shemá
Seja nosso parceiro. Cole o código em seu blog.

VISITE TAMBÉM