ÚLTIMAS POSTAGENS

sexta-feira, 15 de maio de 2009

A Sagrada Tradição

Por Nilson Pereira dos Santos Júnior

A Revelação Divina:

Literalmente a palavra “ Revelação” significa: Tirar o véu que oculta algo.

Na linguagem religiosa quer dizer: A manifestação que Deus faz aos homens do Seu próprio Ser e das verdades necessárias a salvação.


Deus se dá a conhecer aos homens de duas maneiras:

1- Uma através de suas criaturas...pelo nosso conhecimento natural de Deus.

2- E de uma maneira direta: Através do Filho – esta ação de Deus é a Revelação sobrenatural ou divina.


Deus Começou a “tirar o véu” que o encobria com as verdades que o nosso primeiro Pai, Adão, nos deu a conhecer. No decorrer dos séculos, continuou a retirar o véu pouco a pouco. Fez revelações sobre Si mesmo – e sobre nós – aos Patriarcas, como Noé, e Abraão; a Moisés e aos profetas que vieram depois dele, como Jeremias e Daniel. As verdades reveladas por Deus desde Adão até o advento de Cristo chamam-se “revelação pré-cristã”. As verdades dadas a conhecer diretamente pelo próprio Cristo, através dos Apóstolos sob a Inspiração do Espírito Santo chamam-se “Revelação Cristã”.


1- Através de suas criaturas, Deus se dá a conhecer aos homens, à maneira como um artista através da sua obra.
“Com efeito, pela grandeza e beleza das criaturas pode-se, por analogia, chegar ao conhecimento de seu Autor” ( Livro da Sab. 13,1-5). Isto é o que o apóstolo São Paulo recordava aos Romanos , quando escrevia que as perfeições invisíveis de Deus, em concreto, o Seu eterno poder e a Sua divindade, se tornam visíveis à inteligência através das coisas criadas. ( Rm 1,20).


2- Mas Deus não Se contentou com esse conhecimento natural: Ele próprio deu-se a conhecer de uma maneira direta:
“ Tendo Deus falado outrora aos nossos pais, muitas vezes e de muitas maneiras, pelos Profetas, agora falou-nos nestes últimos tempos pelo Filho, a Quem constituiu herdeiro de tudo e por Quem igualmente criou o mundo” (Heb 1,1-2)

Com uma sábia pedagogia Deus escolheu o povo de Israel para Se manifestar gradualmente, por meio dos Profetas, no Antigo Testamento. Esta Revelação tem a sua plenitude em Jesus Cristo, o Filho de Deus feito homem, que nos comunicou toda a verdade.

Sabemos, por outro lado, que nem tudo que Jesus ensinou está na Bíblia, que muitas verdades que constituem o depósito da fé nos vieram pelo ensinamento oral dos Apóstolos e foram transmitidas por geração e geração pelos Bispos sucessores dos Apóstolos. É o que chamamos de tradição da Igreja: as verdades transmitidas através do tempo de forma oral.

“Deus dispôs amorosamente que permanecesse íntegro e fosse transmitido a todas as gerações tudo quanto tinha revelado para salvação de todos os povos.
Por isso, Cristo Senhor, em Quem toda Revelação do Deus altíssimo se consuma, mandou aos Apóstolos que pregassem a todos, como fonte de toda a verdade salutar e de toda a disciplina de costumes, o Evangelho prometido antes dos profetas e por Ele cumprido e promulgado pessoalmente, comunicando-lhes assim os dons divinos.
Isto foi realizado com fidelidade, tanto pelos Apóstolos que, na sua pregação oral, exemplos e instituições, transmitiram aquilo que tinham recebido dos lábios, intimidade e obras de Cristo, e o que tinham aprendido por inspiração do Espírito Santo, como por aqueles Apóstolos e varões apostólicos que, sob a inspiração do mesmo Espírito Santo, escreveram a mensagem da salvação.
( Dei Verbum, n.7.)



A Igreja reuniu numa declaração de fé as principais verdades de fé que chamamos de Credo, ou símbolo dos Apóstolos. Nele estão as verdades fundamentais para uma vida Cristã.

O Credo dos Apóstolos é uma oração antiqüíssima, e, ninguém sabe ao certo quando se enunciou com as palavras atuais. Data dos primeiros dias do Cristianismo; o mais provável é que os Apóstolos fizeram uma espécie de Sumário das verdades essenciais em Cristo lhes havia confiado.

Com ele, todas todos ficavam com a certeza de abrangerem essas verdades essenciais nas suas pregações. Servira também como declaração de fé para os conversos, antes de se incorporarem a Cristo ao Corpo Místico de Cristo pelo Batismo. Assim podemos estar bem certos que quando entoamos o “Creio em Deus-Pai todo poderoso...” recitamos a mesma profissão de fé que os primeiros convertidos ao Cristianismo na Igreja Primitiva.

Símbolo dos Apóstolos

Creio em Deus, Pai todo-poderoso, Criador do Céu e da Terra

E em Jesus Cristo, seu único Filho, nosso Senhor
que foi concebido pelo poder do Espírito Santo;
nasceu da Virgem Maria;
padeceu sob Pôncio Pilatos,
foi crucificado, morto e sepultado;
desceu à mansão dos mortos;
ressuscitou ao terceiro dia;
subiu aos Céus;
está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso,
de onde há-de vir a julgar os vivos e os mortos.

Creio no Espírito Santo;
na santa Igreja Católica;
na comunhão dos Santos;
na remissão dos pecados;
na ressurreição da carne;
e na vida eterna. Amém

Credo Niceno-Constantinopolitano

Creio em um só Deus, Pai todo-poderoso
Criador do Céu e da Terra,
de todas as coisas visíveis e invisíveis.

Creio em um só Senhor, Jesus Cristo,
Filho Unigénito de Deus,
nascido do Pai antes de todos os séculos:
Deus de Deus, luz da luz,
Deus verdadeiro de Deus verdadeiro;
gerado, não criado, consubstancial ao Pai.
Por Ele todas as coisas foram feitas.
E por nós homens e para nossa salvação
desceu dos Céus.
E encarnou pelo Espírito Santo,
no seio da Virgem Maria,
e se fez homem.
Também por nós foi crucificado sob Pôncio Pilatos;
padeceu e foi sepultado.

Ressuscitou ao terceiro dia,
conforme as Escrituras;
e subiu aos Céus, onde está sentado à direita do Pai.
De novo há-de vir em sua glória
para julgar os vivos e os mortos;
e o seu Reino não terá fim.

Creio no Espírito Santo, Senhor que dá a vida,
e procede do Pai e do Filho;
e com o Pai e o Filho é adorado e glorificado: Ele que falou pelos profetas.

Creio na Igreja una, santa, católica e apostólica.
Professo um só Batismo para a remissão dos pecados.
E espero a ressurreição dos mortos
e a vida do mundo que há-de vir. Amém.

Compêndio do CIC sobre o Simbolo dos Apóstolos:

33. O que são os Símbolos da Fé?

São fórmulas articuladas, também chamadas «profissões de fé» ou «Credo», mediante as quais a Igreja, desde as suas origens, exprimiu resumidamente e transmitiu a própria fé, numa linguagem normativa e comum a todos os fiéis.

34. Quais são os mais antigos Símbolos da fé?

189-191

São os Símbolos baptismais. Porque o Baptismo é administrado «em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo» (Mt 28,19), as verdades de fé neles professadas estão articuladas segundo a sua referência às três Pessoas da Santíssima Trindade.

35. Quais são os mais importantes Símbolos da fé?

São o Símbolo dos Apóstolos, que é o antigo Símbolo baptismal da Igreja de Roma, e o Símbolo niceno-constantinopolitano, fruto dos primeiros dois Concílios Ecuménicos de Niceia (325) e de Constantinopola (381), e que é, ainda hoje, comum a todas as grandes Igrejas do Oriente e do Ocidente.

Nesta única fonte – a Bíblia e a Tradição – encontramos a Revelação Divina completa, todas as verdades em que devemos crer.


Resumindo:
Assim na Igreja, junto à Sagrada Escritura, existe a Sagrada Tradição. Ambas constituem o depósito da Revelação de Deus relativa a fé e aos costumes, entregue por Cristo aos Apóstolos e por estes aos seus sucessores até chegar a nós.


Desta forma a Sagrada Tradição e a Sagrada Escritura constituem o meio pelo qual nos chega a Revelação salvadora de Deus:

“Portanto a Sagrada Tradição, e a Sagrada Escritura estão intimamente unidas e compenetradas entre si. Com efeito, derivando ambas da mesma fonte divina, fazem como que uma coisa só e tendem ao mesmo fim” ( Dei Verbum,n.9).


Graças a Tradição, a Igreja conhece o cânon dos livros sagrados e compreende-os cada vez com mais profundidade. Por esta razão, a Sagrada Escritura não pode ser compreendida sem a Sagrada Tradição.

Esta Sagrada Tradição está contida principalmente nos ensinamentos do Magistério universal da Igreja, nos escritos dos santos Padres e nas palavras e usos da Sagrada Liturgia.

Tanto a Tradição como a Escritura foram confiadas à Igreja e, dentro dela,
só o Magistério compete interpretá-las autenticamente e pregá-las com autoridade. E assim, ambas devem ser recebidas e interpretadas com o mesmo espírito de devoção (Providentíssimos Deus)

Compêndio do CIC sobre a Tradição:

11. Porquê e como deve ser transmitida a Revelação?

Deus
«quer que todos os homens sejam salvos e cheguem ao conhecimento da verdade» (1 Tm 2,4), isto é, de Jesus Cristo. Por isso, é necessário que Cristo seja anunciado a todos os homens, segundo o seu mandamento: «Ide e ensinai todos os povos» (Mt 28, 19). É o que se realiza com a Tradição Apostólica.

12. O que é a Tradição Apostólica?


A Tradição Apostólica é a transmissão da mensagem de Cristo, realizada desde as origens do cristianismo, mediante a pregação, o testemunho, as instituições, o culto, os escritos inspirados. Os Apóstolos transmitiram aos seus sucessores, os Bispos, e, através deles, a todas as gerações até ao fim dos tempos, tudo o que receberam de Cristo e aprenderam do Espírito Santo.

13. Como se realiza a Tradição Apostólica?

A Tradição Apostólica realiza-se de duas maneiras: mediante a transmissão viva da Palavra de Deus (chamada também simplesmente a Tradição) e através da Sagrada Escritura que é o próprio anúncio da salvação transmitido por escrito.

14. Que relação existe entre a Tradição e a Sagrada Escritura?


A Tradição e a Sagrada Escritura estão intimamente unidas e compenetradas entre si. Com efeito, ambas tornam presente e fecundo na Igreja o mistério de Cristo e provêm da mesma fonte divina: constituem um só sagrado depósito da fé, do qual a Igreja recebe a certeza acerca de todas as coisas reveladas.

15. A quem é confiado o depósito da fé?


O depósito da fé é confiado pelos Apóstolos a toda a Igreja. Todo o povo de Deus, mediante o sentido sobrenatural da fé, conduzido pelo Espírito Santo, e guiado pelo Magistério da Igreja, acolhe a Revelação divina, compreende-a cada vez mais e aplica-a à vida.

1 comentários:

  1. Fazia um tempo q eu não entrava no site e eu adorei , ele está bem melhor , com textos muito interessantes e inteligentes , que Deus continue sempre iluminando vocês para que vocês possam continuar com essa magnífica evangelização . Parabéns!!! Andreia

    ResponderExcluir

Apostolado Shemá
Seja nosso parceiro. Cole o código em seu blog.

VISITE TAMBÉM