ÚLTIMAS POSTAGENS

quarta-feira, 20 de maio de 2009

Igreja Primitiva parte III

Por Nilson Pereira dos Santos Júnior

Nesta 3ª parte mostrarei como alguns dos artigos de Fé foram definidos na Igreja primitiva ainda nos primeiros séculos.

A Instituição do Domingo como Dia do Senhor

Aqueles que vivem segundo a ordem antiga das coisas voltaram-se para a nova esperança não mais observando o Sábado, mas sim o dia do Senhor, no qual a nossa vida é abençoada por ele e por sua morte” (Carta aos Magnésios 9,1). Santo Inácio de Antioquia († 107)


“Reunimo-nos todos no dia do sol, porque é o primeiro dia após o Sábado dos judeus, mas também o primeiro dia em que Deus, extraindo a matéria das trevas, criou o mundo e, neste mesmo dia, Jesus Cristo, nosso Salvador, ressuscitou dentre os mortos“ (Apologia 1,67). São Justino († 165)

O Batismo de Crianças

“Quanto ao batismo, batizai assim: depois de terdes ensinado o que precede, batizai em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo, em água corrente; se não existe água corrente, batize-se em outra água. Se não puder ser em água fria, faze em água quente. Se não tens bastante, de uma ou de outra, derrama água três vezes sobre a cabeça, em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Antes do Batismo, jejuem: o que batiza, o que é batizado e outras pessoas”. Didaquè – a Doutrina dos Apóstolos n. 30

“Jesus veio salvar a todos os que através dele nasceram de novo [pelo batismo] de Deus: os recém-nascidos, os meninos, os jovens, os velhos”. “O batismo nos concede a graça do novo nascimento em Deus Pai por meio do seu Filho no Espírito Santo. Pois os que têm o Espírito de Deus são conduzidos ao Verbo, isto é, ao Filho; mas o Filho os apresenta ao Pai, e o Pai lhes concede a incorruptibilidade. Portanto, sem o Espírito Santo não é possível ver o Filho de Deus, e, sem o Filho, ninguém pode aproximar-se do Pai, pois o conhecimento do Pai é o Filho, e o conhecimento do Filho de Deus se faz pelo Espírito Santo”.
(Dem. 7) São Ireneu (140 - 202)

“A Igreja recebeu dos Apóstolos a Tradição de dar o batismo também aos recém-nascidos”.
(Ep. Ad. Rom.LV, 5,9) Orígenes – bispo de Alexandria (184 - 285)

“Do batismo e da graça não devemos afastar as crianças”
(Carta a Fido) São Cipriano, bispo de Cartago (210 - 258)

Os Sacramentos

Regeneração pelo batismo


"Os que são batizados por nós são levados para um lugar onde haja água e são regenerados da mesma forma como nós o fomos. É em nome do Pai de todos e Senhor Deus, e de Nosso Senhor Jesus Cristo, e do Espírito Santo que recebem a loção na água. Este rito foi-nos entregue pelos apóstolos"
(Justino Mártir, ano 151, I Apologia 61).

Unção dos enfermos


"Além disso, aqueles que estão também com setenta anos, se bem que arduamente e sofridamente... Nesse caso deve ser realizado o que também o Apóstolo Tiago diz: 'Se, pois, alguém está enfermo, que chame o presbítero da Igreja para impor as mãos sobre ele, ungindo-o com óleo em nome do Senhor; e a oração da fé salvará o enfermo, e se ele está em pecados, esses lhe serão perdoados.'"
(Orígenes, Homilia sobre os Levíticos 2,4; 244 dC).

Penitência


"Confesse seus pecados na reunião dos fiéis e não comece a orar estando com má consciência. Este é o caminho da vida."
(Didaqué - A Instrução dos Doze Apóstolos)


"Reúna-se no dia do Senhor para partir o pão e agradecer após ter confessado seus pecados, para que o sacrifício seja puro." (Didaqué -A Instrução dos Doze Apóstolos)

Eucaristia


"Celebre a Eucaristia assim:
Diga primeiro sobre o cálice: "Nós te agradecemos, Pai nosso, por causa da santa vinha do teu servo Davi, que nos revelaste através do teu servo Jesus. A ti, glória para sempre".
Depois diga sobre o pão partido: "Nós te agradecemos, Pai nosso, por causa da vida e do conhecimento que nos revelaste através do teu servo Jesus. A ti, glória para sempre."
(Didaqué -A Instrução dos Doze Apóstolos)

Ordem


"Escolha bispos e diáconos dignos do Senhor. Eles devem ser homens mansos, desprendidos do dinheiro, verazes e provados pois também exercem para vocês o ministério dos profetas e dos mestres.
Não os despreze porque eles têm a mesma dignidade que os profetas e os mestres."
(Didaqué -A Instrução dos Doze Apóstolos)

Primado de Pedro

“O Senhor diz a Pedro: “Eu te digo que és Pedro e sobre esta pedra edificarei minha Igreja e as portas do inferno não prevalecerão sobre ela. Dar-te-ei as chaves do reino dos céus... O Senhor edifica a sua Igreja sobre um só, embora conceda igual poder a todos os apóstolos depois de sua ressurreição, dizendo: “Assim como o Pai me enviou, eu os envio. Recebei o Espírito Santo, se perdoardes os pecados de alguém, ser-lhes-ão perdoados, se os retiverdes, ser-lhes-ão retidos. No entanto, para manifestar a unidade, dispõe por sua autoridade a origem desta mesma unidade partindo de um só. Sem dúvida, os demais apóstolos eram, como Pedro, dotados de igual participação na honra e no poder; mas o princípio parte da unidade para que se demonstre ser única a Igreja de Cristo... Julga conservar a fé quem não conserva esta unidade da Igreja? Confia estar na Igreja quem se opõe e resiste à Igreja? Confia estar na Igreja, quem abandona a cátedra de Pedro sobre a qual está fundada a Igreja?” ( Sobre a Unidade da Igreja ) São Cipriano († 258)

"A cátedra de Roma é a cátedra de Pedro, a Igreja principal, de onde se origina a unidade sacerdotal"
(Cipriano, +258, Epístola 55,14).

Sucessão Apostólica

"Já que seria demasiado longo enumerar os sucessores dos Apóstolos em todas as comunidades, nos ocuparemos somente com uma destas: a maior e a mais antiga, conhecida por todos, fundada e constituída pelos dois gloriosíssimos apóstolos Pedro e Paulo. Mostraremos que a tradição apostólica que ela guarda e a fé que ela comunicou aos homens chegaram até nós através da sucessão regular dos bispos, confundindo assim todos aqueles que querem procurar a verdade onde ela não pode ser encontrada. Com esta comunidade, de fato, dada a sua autoridade superior, é necessário que esteja de acordo toda comunidade, isto é, os fiéis do mundo inteiro; nela sempre foi conservada a tradição dos apóstolos. [...]

[Pedro e Paulo] confiaram a Lino o ministério do episcopado. [...]

A Lino sucedeu Anacleto. A seguir, Clemente; Clemente vira os apóstolos, conversara com eles e ainda tinha ouvido sua pregação. [...] A Clemente sucedeu Evaristo, e a Evaristo, [sucedeu] Alexandre. Depois, em sexto lugar após os apóstolos, veio Xisto, e, a seguir, Telésforo. Depois, Higino, Pio e Aniceto. Sotero sucedeu Aniceto. Agora, Eleutero, em décimo-segundo lugar, possui a herança do episcopado após os apóstolos" (Ireneu de Lião, +202, Contra as Heresias III,3,2-3).

Utilização de Imagens no Cristianismo Primitivo

As catacumbas romanas são os mais valiosos tesouros arqueológicos da Igreja Cristã, pois durante as perseguições dos imperadores romanos, os cristãos eram obrigados a se esconder e realizar suas celebrações nestes locais sombrios, onde está a raiz da Igreja Católica Romana. Suas paredes estão repletas de imagens representando passagens bíblicas do antigo testamento, dos ensinamentos de Cristo e dos Santos Apóstolos.

Nos Cubículos dos Sacramentos na catacumba de
São Calixto, são encontradas diversas imagens representando os sacramentos da igreja Católica entre elas cenas de batismo e de eucaristia. As cenas eucarísticas podem ser vistas em várias imagens por todas as catacumbas, como o cesto cheio de paezinhos, taças de vinho e sempre acompanhadas do peixe que representa o próprio Cristo: Peixe é ICHTUS em grego, língua muito usada nos primeiros séculos considerada universal como o inglês de hoje, e suas iniciais representam a frase "Iesus Christós Theou Uios Soter" ou "Jesus Cristo de Deus Filho Salvador”, nas imagens estão figuras de pessoas e entre as quais algumas estendem seus braços consagrando os pães, evidenciando a legitimidade da Igreja Católica e o início das celebrações da Missa em memória de Jesus. Não é por acaso que muitos protestantes acabam retornando a igreja católica após uma peregrinação pelas catacumbas, pois nelas encontram muitos sinais em acordo e que lembram as igrejas católicas, como as pinturas sacras nos tetos, representações de passagens bíblicas pelas paredes, imagens dos Santos Apóstolos e principalmente a representação mais criticada pelos evangélicos nas igrejas católicas, a imagem de Maria com o menino Jesus em seu colo.

Algumas imagens estão bastante deterioradas pelo tempo, mas demonstram a origem da veneração aos Santos através das imagens, e estas confirmando os sacramentos legitimando os católicos como herdeiros dos primeiros cristãos.

3 comentários:

  1. Desculpa, eu sou sincera. Não li.
    Sou Ateia e tals.
    Mas nada contra nenhuma religião. :D

    http://chocolatebitter.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Blog bem interessante!
    Parabéns!!!

    ResponderExcluir
  3. Parabéns... É de católicos assim conscientes das origens de sua fé que a Igreja precisa hoje. Pena que muitos católicos, não se interessam por estudar as raizes de nossa fé. Continue com esse trabalho maravilhoso. Que Deus abençõe a todos.

    ResponderExcluir

Apostolado Shemá
Seja nosso parceiro. Cole o código em seu blog.

VISITE TAMBÉM